Seculo

 

Em quem confiar?


03/11/2017 às 11:52
Na eleição de 2014, o governador Paulo Hartung (PMDB) levou a melhor contra Renato Casagrande (PSB) na disputa ao governo do Estado. O sucesso nas urnas, em grande parte, foi assegurado graças aos votos do interior. Na Grande Vitória, onde estão os maiores colégios eleitorais do Estado, a situação não foi tão favorável ao peemedebista. Para 2018, no que depender do apoio das lideranças, a perspectiva é ainda maior para Hartung.
 
Dos prefeitos da região, o governador não pode confiar naqueles que mais precisaria para a disputa. A relação com Luciano Rezende (PPS), prefeito da Capital, não existe. Ele deve permanecer alinhado ao grupo de Renato Casagrande na disputa do próximo ano. O prefeito até teria tentado se aproximar do governador no início da gestão, mas diante da recusa de Hartung, Luciano Rezende permanece do outro lado e depois da eleição de 2016, sua permanência no palanque socialista é inevitável.
 
Em Vila Velha, a disputa pela presidência do PSDB colocou Max Filho no grupo contrário a César Colnago, dentro de um projeto para o próximo ano que defende a independência do partido e combate a manutenção da aliança com Hartung. Isso pode ter definido de vez o fim do relacionamento do prefeito com o governador, que sempre foi frágil.
 
Na Serra, maior colégio eleitoral do Estado, as atitudes volúveis do prefeito, Audifax Barcelos (Rede) também não inspiram confiança de que o prefeito estará no palanque do governador Paulo Hartung. Se em um dia Audifax posa para fotos ao lado de Hartung, no outro faz declarações de fidelidade à senadora Rose de Freitas (PMDB).
 
Cariacica é uma garantia de apoio a Hartung, mas não estamos falando do maior município da Grande Vitória. Além disso, o prefeito Juninho (PPS), embora seja fiel aliado do governador, não é a única liderança indutora de votos da cidade. Longe disso. O ex-prefeito e deputado federal Helder Salomão (PT), esse sim, é um grande eleitor, e já não se afina com o Palácio Anchieta há muito tempo.
 
Viana tem um bom volume de votos, mas o prefeito Gilson Daniel (Podemos) é tão volúvel quanto Audifax Barcelos. O governador sabe que não pode contar com ele de olhos fechados. Nem mesmo o antigo aliado do peemedebista, Edson Magalhães (PSD), de Guarapari não faz mais declarações de lealdade.
 
Isso não significa que os prefeitos da região metropolitana vão garantir apoio a Rose de Freitas ou a Renato Casagrande, mas o governador Paulo Hartung terá que resolver seu problema de desgaste com o eleitorado da Grande Vitória sozinho, não terá como certo o trabalho dos prefeitos em favor de sua imagem.
 
Fragmentos:
 
1 – O ex-governador Renato Casagrande recebe na próxima terça-feira (7), às 17h, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, o prêmio Lúcio Costa de Mobilidade, Saneamento e Habitação. A iniciativa é da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Casa e o prêmio é concedido anualmente a três entidades e três personalidades por trabalhos desenvolvidos para a melhoria de vida da população.
 
2 – Ventila-se na Câmara de Vila Velha que o presidente da Casa, vereador Ivan Carlini estaria pensando em deixar o DEM. Ele ainda não revela a sigla, mas a julgar pelo histórico do vereador, o caminho deve ser o PSDB. Isso porque, quando Neucimar Fraga era o prefeito e estava filiado ao PR, para lá Ivan Carlini foi. Quando Rodney Miranda elegeu-se prefeito pelo DEM, o vereador se filiou ao partido do então novo prefeito. Como o prefeito Max Filho é tucano, se manter a escrita, a tendência é que o vereador migre para o ninho.
 
3 – Depois de o governador adiantar que irá vetar o projeto de Euclério Sampaio (PDT) que propõe censura às exposições artísticas consideradas “pornográficas”, a tendência é que os deputados da base governista que votaram a favor da matéria se segurem na inconstitucionalidade da proposta. Apenas os deputados mais inflamados na defesa da matéria é que devem manter sua posição. A votação deve ser dividida, mas dificilmente a base vai cogitar a possibilidade de derrubar um veto, algo que não acontece há muito tempo no Estado.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Por trás das cortinas

Hartung não ataca mais Casagrande como antes. E vice-versa

OPINIÃO
Editorial
Maquiagem oficial
Depois de episódios de repressão, governo Hartung tira a semana para valorizar uma das piores áreas de sua gestão: segurança pública
JR Mignone
Rádio Carnaval
'Taí' um dos poucos eventos em que o rádio perde feio para a televisão
Roberto Junquilho
O dia seguinte
O governador Paulo Hartung terá que se voltar mais intensamente à sua sucessão, depois de desfeito o sonho de ser vice de Luciano Huck
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Luiz Paulo disputará cadeira na Câmara dos Deputados pelo PPS

Sesc Glória abre inscrições para propostas de apresentações

Manobras perigosas

Hospital Bezerra de Farias suspende atendimento por falta de médicos

Banalização