Seculo

 

Reflexo da nacional


06/11/2017 às 13:15
A disputa do PSDB capixaba, polarizada entre o grupo do vice-governador César Colnago e o do prefeito de Vila Velha, Max Filho, expõe a divisão do partido em questões que vão além do controle interno. Em jogo está o posicionamento do ninho em relação ao processo eleitoral de 2018. A disputa de fundo é ficar no palanque do governador Paulo Hartung (PMDB) ou fora dele, o que pode representar, inclusive, um protagonismo tucano na eleição majoritária. 
 
A situação é tão complicada como a nacional, com seus caciques disputando o protagonismo na eleição interna que acontecerá em dezembro. Em nível nacional, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da Capital paulistana, João Dória, travam uma briga pela candidatura a Presidência da República no próximo ano. 
 
Antes disso, o partido terá que resolver quem vai comandar esse processo. Tasso Jereissati tenta se efetivar no cargo. De outro lado, o governador de Goiás, Marconi Perillo, corre por fora. Tanto lá, quando cá, o partido busca identidade após perceber que não era o herdeiro direto do espólio do PT, após o impeachment de Dilma Rousseff. 
 
Com o ninho tucano tão desgastado quanto o PT, a busca de novas formas de sobrevivência de suas lideranças deve se intensificar a partir da definição dos presidentes estaduais e nacional. No Estado, se o vice-governador César Colnago vencer a disputa, por mais que ele negue, o perfil palaciano será o rótulo da gestão. 
 
Se Max Filho vencer a disputa, não significa, necessariamente, um afastamento. Mas a presença do deputado estadual Sergio Majeski na chapa pode abrir caminho para a construção de uma disputa em que o partido possa ser protagonista no processo e desta vez com chances ou pelo menos com força para entrar na disputa.
 
Mais que escolher seu presidente, o PSDB escolhe no próximo sábado (11) seu caminho no Espírito Santo. Enquanto isso, vai aguardar a definição da nacional para buscar os acordos ou para um lado ou para o outro.
 
Fragmentos:
 
1 – Qual a disputa que o secretário de Desenvolvimento Urbano Rodney Miranda (DEM) vai mirar, ainda não se sabe, mas o eleitorado, certamente, é o de Vila Velha. 
 
2 – O vereador Davi Esmael (PSB) quer se lançar à disputa de deputado federal no próximo ano, mas o retrospecto da Câmara de Vitória em disputas estaduais e federais não é animador. O último vereador a sair da Câmara foi Luciano Rezende (PPS), eleito deputado federal em 2010.
 
3 – A estratégia do vereador de fazer dobradinha com o pai, deputado estadual Esmael Almeida (PMDB), é boa, afinal, os dois tem um eleitorado fiel. Outro que pode tentar federal é o secretario de Gestão, Planejamento e Comunicação, Fabrício Gandini (PPS), que saiu da Câmara para a gestão, mas, ainda assim, não será tão fácil.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mais um 'lote'

Depois de conseguir o controle do PSDB e retomar o do DEM, Hartung se volta para um antigo aliado: o PDT

OPINIÃO
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
Cidadãos ilustres
Assembleia deve tomar cuidado com suas medalhas, pois os homenageados de hoje podem ser os apedrejados de amanhã
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
Caetano Roque
Agora é tarde
Não adianta a bancada fazer discurso a favor do trabalhador se ela votou quase à unanimidade a favor do impeachment
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Mais um 'lote'

Operação da Polícia Federal pune empresa que lançava esgoto in natura no Rio Doce

MPES quer reinclusão do fundador da Imetame em ação de improbidade

PDT realiza convenção estadual em dezembro de olho em 2018

Empresários já pressionam Câmara de Vitória por 'ajustes'