Seculo

 

Câmara de Linhares derruba quatro vetos dos prefeito Guerino Zanon


07/11/2017 às 11:50
A Câmara de Linhares, no norte do Estado, derrubou nessa segunda-feira (6) quatro vetos do prefeito Guerino Zanon (PMDB) à Casa. A situação chama atenção, já que dez dos 13 vereadores foram eleitos na chapa do prefeito. Mesmo com a ampla maioria, há sinais de atrito entre o Legislativo e o Executivo. 
 
Dos vetos derrubados, dois são do vereador Tarciso Silva, do PSB, partido que apoiou na disputa do ano passado a candidatura de Rodrigo Panetto à prefeitura. O primeiro projeto, que será agora promulgado pela Câmara, é o que prevê a proibição da cobrança da taxa ou tarifa de esgoto e a efetiva prestação do serviço em sua totalidade no âmbito do município.
 
Outro veto do prefeito, alegando inconstitucionalidade, tentava barrar a matéria que determina a suspensão referente à contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública em logradouros que não dispõem desse serviço no âmbito do município.
 
Também foi derrubado o veto ao projeto do vereador Gelson Suave, do PSC, partido que fez parte da coligação que apoiou Guerino Zanon, que dispõe sobre o programa de vacinação domiciliar de idosos e pessoas com necessidades especiais no âmbito do município de Linhares. Além dele, foi derrubado o veto ao projeto do vereador Tobias Cometti (PSDC), também integrante da base, que determina o envio de informação à Câmara de Linhares sobre licenças ambientais e dá outras providências.
 
Para os meios políticos locais, o problema de relacionamento do prefeito com a Câmara está justamente no tamanho da base, o que impediria a acomodação das lideranças e o equilíbrio das forças políticas no município. Na eleição de 2016, Zanon teve o apoio de 18 partidos em seu palanque, que abrigou cerca de 180 candidatos a vereador. Agora estaria difícil acomodar tanto os eleitos quanto os não eleitos. 
 
Além do PMDB, apoiaram a candidatura de Zanon PSDB, PSL, DEM, PRB, PR, PSDC, SD, PROS, PTN, PRP, PMN, PMB, PDT, PPL, PTdoB, PSC e PEN. 
 
Desses elegeram vereadores o SD (Ricardinho da Farmácia e Joelson Celestini); PSC (Edmar Vitorazzi e Gelson Suave); PSDC (Rosinha Guerreira e Tobias Cometti); PDT (Carlos Almeida); PRP (Rogerinho do Gás); PRB (Jean Meneses) e o PMDB, que reelegeu Amantino. 
 
No Palanque da deputada estadual Eliana Dadalto, apenas Estefano Silote (PHS) se elegeu. O palanque de Rodrigo Paneto elegeu dois vereadores: Marcelo Pessotti (PPS) e Tarcisio Silva (PSB). O PSD e a Rede, que apoiaram Dr. Cardia não elegeram vereadores, assim como o PT, que apoiou Professor João.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mais um 'lote'

Depois de conseguir o controle do PSDB e retomar o do DEM, Hartung se volta para um antigo aliado: o PDT

OPINIÃO
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
Cidadãos ilustres
Assembleia deve tomar cuidado com suas medalhas, pois os homenageados de hoje podem ser os apedrejados de amanhã
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
Caetano Roque
Agora é tarde
Não adianta a bancada fazer discurso a favor do trabalhador se ela votou quase à unanimidade a favor do impeachment
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Mais um 'lote'

Operação da Polícia Federal pune empresa que lançava esgoto in natura no Rio Doce

MPES quer reinclusão do fundador da Imetame em ação de improbidade

PDT realiza convenção estadual em dezembro de olho em 2018

Empresários já pressionam Câmara de Vitória por 'ajustes'