Seculo

 

Na crise econômica, saúde e educação sofrem em Vitória


12/11/2017 às 19:15
Em 2015, a Prefeitura de Vitória diminuiu as despesas com educação e saúde em 9,3% e 6,1%, respectivamente, em relação a 2014. No mesmo período, cortou investimentos em 49,1%. Os dados são da 13ª edição do anuário Multi Cidades - Finanças dos Municípios Brasileiros, publicação da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgada no último dia seis.
 
O anuário destaca que a crise econômica acarretou aumento na demanda da população por serviços públicos. No biênio 2015-2016, por exemplo, 2,6 milhões de pessoas deixaram de ter planos privados e passaram a depender do Sistema Único de Saúde (SUS). Em educação, a crise aumentou a demanda por educação infantil que, já atende a 62,6% de toda a população brasileira com idade entre quatro e cinco anos. 
 
Ao mesmo tempo, houve queda das receitas correntes das prefeituras. Entre 2014 e 2015, as receitas correntes de Vitória apresentaram retração de 10,2%. O município, no entanto, conseguiu uma redução maior nas despesas totais no mesmo período, de 11,5%. 
 
O anuário aponta que, em educação, Vitória registrou queda real significativa nos gastos entre 2014 e 2015, ficando ao lado de Curitiba (-12,6%) e São Luís (-9,7%).
 
Em relação aos vizinhos da Grande Vitória, o corte na Capital foi maior. A Serra reduziu as despesas na área em 6,5%; Vila Velha em 6,3%; e Cariacica em 1,1%. Em 2015, Vitória registrava 47 mil alunos matriculados na rede municipal. A Serra, 62 mil; Vila Velha, 49 mil; e Cariacica, 41 mil. No entanto, Vitória é a cidade capixaba melhor posicionada no ranking da despesa com educação, ocupando o 32° lugar entre 100 municípios.
 
Em saúde, o anuário destaca que a maior parcela do gasto municipal é proveniente de recursos municipais. Pouco mais de 60% de toda a despesa na área foi bancada com recursos próprios. 
 
Em Vitória, o corte na área também foi maior: Serra reduziu em 3,1% as despesas na área; Vila Velha em 5,9%; e Cariacica em 3,4%.  No entanto, a capital também é a cidade capixaba melhor posicionada no ranking da despesa com Saúde, ocupando o 61° lugar entre 100 municípios.
 
Os investimentos públicos sofreram o corte mais sensível em Vitória (49,1%). Embora mais severo, o comportamento da capital capixaba acompanhou um movimento geral registrado em 2015, classificado pelo anuário de “atípico”. Os investimentos dos municípios brasileiros tiveram queda de 16,1% ano passado, quando normalmente estariam em ascendência, tratando-se de um terceiro ano de administração. 
 
A grande maioria dos municípios brasileiros, cerca de 72%, reduziu seus investimentos em 2015. Apenas seis das 26 capitais ampliaram os gastos de investimento em 2015.
 
Vitória ceifou os investimentos de R$ 145 milhões em 2014 para R$ 75 milhões em 2015. Vila Velha reduziu os investimentos de R$ 90 milhões para R$ 75 milhões no mesmo período, um corte de 16%.
 
Serra e Cariacica conseguiram fazer movimento contrário. Serra mais timidamente, com um aumento de 1,4% no período (R$ 135 milhões para R$ 137 milhões). Em Cariacica, o salto foi expressivo: 18,1% (de R$ 42 milhões para R% 50 milhões).
 
Dessa vez, as cidades capixabas com melhor posição no ranking dos investimentos públicos são Itapemirim (31°, com R$ 142 milhões), Serra (33°) e Vila Velha (69°), entre 100 municípios. Vitória ocupa o 73° lugar.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mais um 'lote'

Depois de conseguir o controle do PSDB e retomar o do DEM, Hartung se volta para um antigo aliado: o PDT

OPINIÃO
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
Cidadãos ilustres
Assembleia deve tomar cuidado com suas medalhas, pois os homenageados de hoje podem ser os apedrejados de amanhã
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
Caetano Roque
Agora é tarde
Não adianta a bancada fazer discurso a favor do trabalhador se ela votou quase à unanimidade a favor do impeachment
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Mais um 'lote'

Operação da Polícia Federal pune empresa que lançava esgoto in natura no Rio Doce

MPES quer reinclusão do fundador da Imetame em ação de improbidade

PDT realiza convenção estadual em dezembro de olho em 2018

Empresários já pressionam Câmara de Vitória por 'ajustes'