Seculo

 

Na Assembleia, deputado critica falta de republicanismo na eleição do PSDB


13/11/2017 às 17:20
O deputado estadual Sergio Majeski foi à tribuna da Assembleia na tarde desta segunda-feira (13) para falar sobre a eleição interna do PSDB, vencida nesse sábado (11) pelo vice-governador César Colnago, que derrotou Max Filho por 12 votos de diferença. O deputado, que apoio o prefeito de Vila Velha, disse que ganhar ou perder faz parte da democracia, mas criticou que houve falta de republicanismo durante todo o processo de disputa. Ele afirmou que a chapa puxada por Colnago desequilibrou a disputa ao fazer uso da máquina pública.
 
Majeski fez um relato dos fatos ocorridos nos bastidores da disputa no último mês. O deputado destacou a conduta do Conselho de Ética do Estado para liberar a candidatura do vice-governador à presidência do partido. Disse que estava presente na reunião, no início de 2015, em que o próprio Colnago afirmou que se afastaria da presidência por incompatibilidade com o cargo que assumia naquele momento de vice-governador. 
 
O tucano, à ocasião da polêmica no Conselho de Ética, alegou que não foi por isso que se afastou, mas para se dedicar ao trabalho que estava começando. Majeski também lembrou episódio da saída do antecessor de Colnago, Givaldo Vieira. O caso do petista foi levado ao Conselho, que entendeu que Givaldo não poderia acumular os cargos de vice-governador e presidente da legenda. 
 
O deputado do PSDB criticou a postura do Conselho de Ética na condução do caso Colnago, que após anular o voto de um conselheiro, decidiu em favor do vice-governador com um voto de minerva do presidente do colegiado. Diante do ofício enviado pela ONG Transparência Capixaba, apontando os problemas éticos da decisão, o conselho optou por rediscutir o assunto, mas apenas no dia 20, após a eleição da executiva. 
 
Além da questão da possibilidade ou não da disputa, o deputado estadual criticou o uso da máquina do governo no processo. Mesmo tendo se licenciado do cargo para a disputa, o vice-governador, afirmou o parlamentar, viajou pelo Estado fazendo entregas em prefeituras tucanas. Ele destacou ainda a viagem do governador Paulo Hartung aos Estados Unidos, há cerca de duas semanas, o que deixou Colnago na condição de governador em exercício, que teria novamente usado máquina pública para promover sua campanha.
 
Majeski lembrou ainda do encontro ampliado do PSDB do último dia 31 de outubro em que Colnago também fez parte. O encontro ocorreu dois dias antes da filiação do secretário de Agricultura Octaciano Neto e do diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Enio Bergoli. Os dois foram filiados na casa de Colnago pela porta dos fundos do partido. O parlamentar questionou o fato de mesmo as filiações terem acontecido dois dias após o encontro, Colnago não levou o assunto para ser debatido no ninho tucano. 
 
O deputado afirmou que sua fala não é discurso de perdedor, afinal, Majeski fez parte da chapa que apoiou a candidatura do prefeito de Vila Velha, Max Filho, mas apenas relata os fatos que foram destacados pela mídia nos bastidores da disputa. Ele disse ainda que é um incentivador das disputas, mas pela via da ética e da democracia. Ele destacou que não houve respeito ao republicanismo na eleição interna do partido. O deputado repetiu que a chapa vencedora fez uso do dinheiro público e da máquina do Estado a fim de submeter o PSDB ao governador Paulo Hartung para fins eleitoreiros em 2018.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mais um 'lote'

Depois de conseguir o controle do PSDB e retomar o do DEM, Hartung se volta para um antigo aliado: o PDT

OPINIÃO
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
Cidadãos ilustres
Assembleia deve tomar cuidado com suas medalhas, pois os homenageados de hoje podem ser os apedrejados de amanhã
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
Caetano Roque
Agora é tarde
Não adianta a bancada fazer discurso a favor do trabalhador se ela votou quase à unanimidade a favor do impeachment
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Mais um 'lote'

Operação da Polícia Federal pune empresa que lançava esgoto in natura no Rio Doce

MPES quer reinclusão do fundador da Imetame em ação de improbidade

PDT realiza convenção estadual em dezembro de olho em 2018

Empresários já pressionam Câmara de Vitória por 'ajustes'