Seculo

 

PSDB libera Majeski para mudar de partido antes da janela de transferência


14/11/2017 às 12:02
Sergio Majeski não precisará esperar a janela partidária, em março próximo, para deixar o PSDB. O deputado estadual está livre para mudar de partido antes da janela de transferência, sem que seu mandato seja requerido na Justiça Eleitoral pelo partido por infidelidade partidária. A garantia é do novo secretário-geral do PSDB Vandinho Leite. 
Vandinho afirma que o deputado tem carta de liberação. O entendimento do novo comando do PSDB é de que Majeski não tem mais clima para permanecer no partido, devido a sua posição crítica ao processo interno que elegeu César Colnago presidente da legenda no último sábado (11). Incomoda também a nova executiva tucana o fato de Majeski ser oposição declarada ao governador Paulo Hartung (PMDB), que apoiou a chapa vencedora, claramente palaciana. O parlamentar apoiou o prefeito de Vila Velha, Max Filho, na disputa. 
 
Na sessão dessa segunda-feira (13), Majeski usou a tribuna da Casa para registrar críticas ao processo eleitoral do PSDB. Ele destacou que houve uso da máquina do Estado para a eleição do grupo encabeçado por Colnago. 
 
Mesmo antes da eleição interna, o deputado já vinha mantendo conversas com lideranças de outras siglas, como PSB, PPS, Rede e PV, mas ainda não tem um caminho definido a seguir para 2018. Com o aumentou significativo do seu capital desde a eleição de 2014, Majeski é cotado para disputar cargos majoritários (Senado ou o governo). A justificativa das lideranças tucanas para a saída iminente de Majeski é de que o partido não abriga o projeto do deputado estadual. 
 
Isso porque para o Senado, Majeski teria que disputar a vaga no partido com o senador Ricardo Ferraço, candidato à reeleição. Quanto à disputa ao governo, os meios políticos apontam uma possiblidade de o governador Paulo Hartung (PMDB) se desincompatibilizar do cargo, em abril, o que abriria caminho para o vice Colnago se credenciar à disputa ao governo do Estado. 
 
A posição assumida pelo deputado de oposição ao governo Paulo Hartung é outro ponto que dificulta a permanência de Majeski no partido. O partido faz parte da base e, com a vitória na convenção de lideranças ligadas ao Palácio Anchieta, a posição de deve ser mantida. 
 
Apesar da liberação prévia, a mudança de partido de Majeski ainda depende de muita conversa. O perfil dos partidos hoje no Estado não são atrativos ao deputado, que tem o perfil da chamada “nova política”, no sentido mais puro da palavra, e não vem encontrando uma sigla identificada com o seu posicionamento político.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mais um 'lote'

Depois de conseguir o controle do PSDB e retomar o do DEM, Hartung se volta para um antigo aliado: o PDT

OPINIÃO
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
Cidadãos ilustres
Assembleia deve tomar cuidado com suas medalhas, pois os homenageados de hoje podem ser os apedrejados de amanhã
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
Caetano Roque
Agora é tarde
Não adianta a bancada fazer discurso a favor do trabalhador se ela votou quase à unanimidade a favor do impeachment
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Mais um 'lote'

Operação da Polícia Federal pune empresa que lançava esgoto in natura no Rio Doce

MPES quer reinclusão do fundador da Imetame em ação de improbidade

PDT realiza convenção estadual em dezembro de olho em 2018

Empresários já pressionam Câmara de Vitória por 'ajustes'