Seculo

 

Após pressão estudantil, Ufes cancela reunião sobre reajuste no Restaurante Universitário


24/11/2017 às 17:14
Após mobilização dos estudantes, o reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Reinaldo Centoducatte, cancelou a sessão extraordinária do Conselho Universitário, que preside, para a discussão do reajuste do valor da refeição do Restaurante Universitário (RU) para estudantes. A reunião aconteceria nesta sexta-feira (24). A proposta em discussão eleva o valor de R$ 1,50 para R$ 5.
 
Estudantes e membros do conselho iriam protestar contra a proposta. Estudante de Engenharia de Computação e representante discente no conselho, Hudson Ribeiro considera a pauta “delicada”: nas exigências da vida acadêmica, o RU é elemento fundamental para a permanência do estudante dentro do campus, atributo que um aumento escorchante da refeição ameaçaria.
 
“É uma pauta delicada para se discutir à revelia. A gente quer que a discussão sobre o RU seja democratizada”, pontua Hudson, defendendo que a proposta, antes de ser apreciada no conselho, seja debatida entre os estudantes de todos os centros em audiências promovidas pela reitoria. 
 
Hudson não vê sinais de que atual gestão da Ufes possa abrir mão da proposta em discussão. Os sinais, em verdade, são desalentadores: ou aumenta para R$ 5 ou o RU terá que ser fechado. Já os estudantes defendem saídas alternativas, como o congelamento do valor vigente, com revisão contratual com fornecedores do restaurante. Um reajuste é visto como última saída, desde que não sacrifique o corpo discente. 
 
Hudson explica que o processo de revisão tarifária do RU para estudantes é de 2008. O estudante ingressou na universidade em 2012, uma fase ainda boa, segundo conta. O atendimento funcionava sem grandes solavancos e a oferta alimentar, diurna e noturna, era até elogiável. 
 
Há dois anos, no entanto, no rastro da crise econômica, o restaurante enfrenta em uma fase de precarização, com redução de quadro de funcionários (de 150 para cerca de 115, conta Hudson) e degradação da oferta alimentar. A janta, hoje, reduz-se a uma sopa com pão.
 
Ainda não há previsão para uma nova reunião do Conselho Universitário.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Manifesto denuncia ameaças a lideranças mobilizadas contra agrotóxicos em Boa Esperança

Fundação Renova é multada e Samarco/Vale-BHP vira alvo de mais uma ação civil pública

Morre Chico Flores

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo