Seculo

 

Galeria Livre de Artes da Barra do Jucu será inaugurada neste domingo


29/11/2017 às 14:32
Ao Som de tambores e casacas das bandas de congo locais, com muita música e arte , acontece no próximo domingo,  3 de dezembro, a festa de inauguração da Galeria Livre de Artes da Barra do Jucu, em Vila Velha e lançamento site do Museu Vivo com um inventário dos bens materiais e imateriais da comunidade.

Os projetos tiveram grande impacto e contribuíram para revitalizar a comunidade. Além dos muros que se tornaram tela para obra de diversos artistas, muitos moradores estão recuperando, pintando e deixando a frente de suas casas muito mais bonitas.  O inventário também estimulou a Escola Municipal de Ensino Fundamenta (Emef) Tuffy Nader a replicar o projeto e mais de 200 alunos já participaram de pesquisas e projetos sobre a história e os bens culturais da Barra do Jucu.

A festa promovida no domingo (3) terá inicio às 15 horas, na sede do Museu Vivo da Barra do Jucu, na Rua Ana Penha Barcelos, com a participação das bandas de congo da comunidade, além de outros artistas.  A programação conta ainda com atividades para crianças, mostras fotográficas e de vídeo, o lançamento do site e entrega de certificados.

Projetos

A Galeria Livre de Arte da Barra do Jucu é fruto de um projeto aprovado nos editais de cultura de 2016 da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), com recursos do Fundo Estadual de Cultura (Funcultura), e realizado pelo Museu Vivo.

O projeto executou diversas intervenções artísticas na comunidade, principalmente a pintura em muros, por artistas plásticos reconhecidos e selecionados por meio de edital, o que transformou o corredor cultural e gastronômico da Barra do Jucu em uma verdadeira galeria a céu aberto.

Foi realizada também uma série de oficinas de artes, todas relacionadas às tradições da cultura local – pintura, fotografia, serigrafia, confecção de máscaras de carnaval, arte mural grafite, desenho de observação e fabricação de materiais artísticos.

O Inventário Participativo Material e Imaterial das Tradições e Cultura da Comunidade, denominado Ponto de Memória, também foi aprovado nos editais de cultura de 2016 da Secult. Foram catalogadas as principais tradições, valores, histórias e manifestações da cultural local como o congo, a pesca, a culinária, o teatro, a música, a renda de bilro e os recursos naturais como a foz do Rio Jucu e o Parque Municipal de Jacanerema - que serão disponibilizadas em um site  e vão integrar o acervo do Museu Vivo.

Avaliações

Receber projetos institucionais que resgatam e valorizam a cultura da comunidade gerou repercussões positivas entre os moradores, que se viram valorizados em sua história, seu saberes e em sua arte.

A coordenadora do Projeto Galeria Livre, Claudia Miranda, explicou que uma grande conquista foi o envolvimento da comunidade nas oficinas de artes. “Na fase da pintura dos muros, os moradores ficaram com um certo receio, mas na medida em que as artes foram ganhando forma, a adesão e aprovação foi grande. As pessoas vinham pedindo para fazer o mesmo em suas casas também, foi muito interessante. o embelezamento das vias e caminhos de uma cidade influenciam no recuo da violência e promove cidadania, e nós estamos percebendo isso aqui na Barra do Jucu”, afirmou.

Já o processo de inventário dos bens culturais representou um instrumento de discussão da identidade da comunidade e conscientização da importância de preservação das tradições e de seus bens. Esta é a opinião da coordenadora do projeto Ponto de Memória, Maria Regina Ruschi. “Quando começamos a conversar com as pessoas, elas foram remexer em seus baús de lembranças e sentimentos.  Promovemos encontros e reencontros. Isso estimulou as pessoas e elas se viram reconhecidas. Foi uma experiência rica e educativa”, declarou.

Serviço
Festa de inauguração da Galeria Livre de Artes da Barra do Jucu e lançamento do site do Museu Vivo.
Domingo, 3 de Dezembro, domingo, a partir das 15 horas
Sede do Museu Vivo da Barra do Jucu – Rua Ana Penha Barcelos (Ao lado do Posto da PM)
Programação: Brincadeiras com crianças, apresentações artísticas, mostras fotográficas e de vídeo, entrega de certificados e  apresentações das bandas de congo.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo

Os pequenos se movem

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018

Greve vai parar ônibus da Grande Vitória na terça-feira, anuncia sindicato