Seculo

 

Quem interessa?


30/11/2017 às 15:28
Que o poder econômico tem uma forte e imprescindível presença no processo eleitoral do Espírito Santo não é novidade para ninguém. Que ele tem preferência por Paulo Hartung (PMDB) também não é surpresa. O que cria curiosidade é saber como o mercado vai se articular para garantir que as jogadas do tabuleiro eleitoral sejam favoráveis aos seus interesses.
 
O evento promovido pelo Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades) para discutir a conjuntura nacional e local deixa transparecer a preferência pelo grupo do governador. E não é para menos, o setor é beneficiado pelos incentivos fiscais do governo do Estado, que garantem que as empresas atacadistas recolham apenas 1% dos 12% do tributo devido nas operações interestaduais. 
 
A coisa ficou melhor ainda quando o governo, com a ajuda da Assembleia Legislativa, burlou a Constituição Estadual retirando um artigo que determinava a publicidade dessas renúncias fiscais. Agora a população sequer tem o direito de saber quanto deixa de entrar nos cofres públicos por causa do agrado ao setor amigo. 
 
Mesmo com todo o discurso da austeridade, o governador Paulo Hartung nunca obrigou empresariado a contribuir com esse “freio de arrumação para recolocar o Estado nos trilhos”. Até o fim do mandato de Hartung o Estado deve abrir mão de R$ 4,3 bilhões na arrecadação de ICMS. O principal setor beneficiado é o atacadista, cuja renúncia fiscal deve bater a marca de R$ 3,2 bilhões ao longo dos quatro anos de gestão.
 
Evidentemente que o seu antecessor, Renato Casagrande, comprometido a fazer um governo de continuidade, também manteve o mesmo esquema. Sob a justificativa que o incentivo é o principal atrativo para manter as empresas no Estado, garantindo a geração de emprego – o que não passa de uma chantagem para justificar a renúncia –, o Estado deixa de recolher recursos que poderiam ajudar a encher o cofre mais rápido. 
 
Por isso, quando se olha o quadro eleitoral de 2018, é importante saber quem vai garantir, não aos eleitores, mas ao mercado, que tudo continuará como está. Independentemente da crise, é preciso que a classe empresarial mantenha suas conquistas asseguradas. Até aqui, Hartung manteve a palavra, mesmo quando estava fora do governo. E quem mais poderia dar essa garantia?
 
Fragmentos:
 
1 – Dias atrás ao ser procurado pelo jornal A Gazeta para comentar a desistência de Luciano Huck da corrida presidencial, o presidente do PPS, Roberto Freire, também comentou a possibilidade de ter Hartung como vice em um projeto nacional ao lado do PPS.
 
2 – “Não conversamos nada sobre isso. Até onde eu sei Hartung está no PMDB, que é o partido do presidente Michel Temer, ou seja, não tem nada a ver conosco”, disse entredentes o presidente nacional do partido.
 
3 – Freire e Hartung não se bicam desde que o governador deixou o PPS em 2001. O fato de terem participado de um jantar, compartilhando a mesma mesa, já é um avanço, mas daí a empreenderem um projeto político são outros quinhentos.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo

Os pequenos se movem

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018

Greve vai parar ônibus da Grande Vitória na terça-feira, anuncia sindicato