Seculo

 

Vidigal e Da Vitória costuram consenso para encontro estadual do PDT


04/12/2017 às 17:56
Depois de uma longa conversa que começou na manhã desta segunda-feira (4) e avançou pela tarde, o consenso foi costurado para o Encontro estadual do PDT, que acontecerá neste sábado (9), na Serra. O deputado federal Sérgio Vidigal esteve no gabinete do deputado estadual Josias Da Vitória, na Assembleia, para costurar uma solução para o impasse que se estabeleceu desde que Da Vitória cogitou deixar a legenda. 
 
Na conversa, ficou definida a divisão do diretório estadual e também uma flexibilização da composição da Executiva do partido. Com isso, Vidigal deve ser novamente reconduzido ao comando do PDT estadual e Da Vitória, que vinha conversando com outras siglas, deve permanecer no partido, pelo qual disputará uma vaga de deputado federal na eleição do próximo ano. 
 
Embora não tivesse demonstrado o interesse em gerir o partido, Da Vitória afirmou que vinha sendo estimulado por outras lideranças a disputar a presidência do partido. Mas a demonstração de desprendimento do deputado federal, que o procurou para a costura de um consenso, ajudou no debate, garantindo a participação de Da Vitória também na distribuição das vagas do diretório e da Executiva. 
 
Para o PDT, o consenso é importante porque fortalece Vidigal para o comando do partido e evita que alegenda perca uma liderança com o peso político de Da Vitória. Além disso, o encontro de sábado passa a ter foco na vinda do presidenciável do partido, Ciro Gomes, e do presidente nacional, Carlos Lupi. 
 
Uma disputa pelo comando da sigla poderia ofuscar a participação das lideranças nacionais. Vidigal comanda o partido no Espírito Santo há 14 anos. Sua consolidação à frente da legenda para 2018 dá a ele também as ferramentas para uma costura política que erga um palanque para o presidenciável do partido ou que se acomode em um palanque sob a orientação da nacional. 
 
Com isso a tradicional aliança com o governador Paulo Hartung (PMDB) ficará submetida ao interesse da nacional sobre o cenário no Estado na disputa presidencial. A acomodação proporcional também deverá ser repensada, afinal, tanto Vidigal quanto Da Vitória devem disputar uma cadeira na Câmara. Embora se fale em Vidigal descer um degrau, disputando a Assembleia Legislativa, para se aproximar do eleitorado, seu capital político pode não permitir a movimentação. 
 
A convenção do PDT, com chapa única, acontece neste sábado (9) a partir das 9 horas, no Golaço, em Laranjeiras, Serra.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Até tu?

A situação está tão difícil, que PH almejou fazer uma dobradinha com os senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço

OPINIÃO
Editorial
Quem paga a conta senta na cabeceira?
O financiamento pela Arcelor de uma pesquisa da Ufes de R$ 2 milhões acende o alerta sobre a autonomia universitária e a transparência nos acordos entre academia e capital privado
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
JR Mignone
Uma análise
Algumas emissoras, aquelas que detêm alguma ou boa audiência, dedicam-se pouco à situação do país
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
Roberto Junquilho
A montagem da cena
Em baixa junto aos prefeitos da Grande Vitória, Hartung dispara para o interior do Estado
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Candidatura de Lula à Presidência será lançada neste domingo em Vitória e Serra

Servidores do Ibama e ICMBio no Estado protestam contra loteamento político do órgão

Quem paga a conta senta na cabeceira?

A montagem da cena

Defensoria Pública apura responsabilidades em mortes de bebês na UTI do Hospital Infantil de Vila Velha