Seculo

 

Sessão nostalgia


05/12/2017 às 00:56
Em meio a tanta “sofrência” (ridículo isso), a pagodes melosos, “sertanejo japonês” (porque tudo é muito parecido), também do funk americano e outras tendências suspeitas, em termos musicais, as músicas do passado vingaram e seguem se dando bem.
 
Vamos citar aqui as provas do que dissemos. A cada edição do Rock in Rio, bandas e interpretes do passado, cantando seus sucessos, fazem a cabeça de milhares de jovens. Mas por quê? Quando em um programa de televisão, como The Voice, seus “calouros” cantam somente músicas do passado e encantam toda uma audiência, até os “novos” jurados. Por quê?
 
Se a maioria dos filmes atuais explora músicas do passado em sua trilha sonora, as novelas também, e todos se emocionam com isso. Por quê? Porque quando uma rádio só tocando músicas do passado desperta uma nova audiência. Por que?
 
A resposta está no bom gosto de quem ouve. Até dos jovens, que precisam apenas que tenham a oportunidade de saber que músicas boas existem em meio a tanta porcaria de hoje em dia. O jovem sabe apreciar o que é bom, é só mostrá-los.
 
Além do mais, as músicas do passado falam mais ao coração e a alma de qualquer ser humano.
 
PARABÓLICAS
 
O mundo dá muitas voltas. Quem diria que um dia Saul Josias iria fazer o Ronda ao lado de Jorge Groppo.
 
Hideraldo Gomes largou o futebol (cartola do RB), desistiu da sua radioweb, e agora virou agricultor nas montanhas capixabas.
 
O site da RádioDiocesana de Cachoeiro é muito atualizado (informações). Falo isso porque muitos têm sites, mas sempre desatualizados.
 
Miguel Roldan colocando sua rádio Cidade (Nova Venécia) nos moldes de como tem de ser uma rádio. Vai ser referência breve.
 
MENSAGEM FINAL
 
Pode ser que um dia não mais existamos. Mas, se ainda sobrar amizade, nasceremos de novo um para o outro. Albert Einstein

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Nacional x local

Ana Paula Vescovi, pupila de Hartung, a ''fúria'' do ministro Gilberto Ochhi, ligado a Marcus Vicente...

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Moradores impedem devastação ainda maior da Aracruz Celulose (Fibria) em Lagoa de Coqueiral

Nacional x local

Governo escolhe local para base da PM sem consultar moradores da Piedade

Câmara de Afonso Cláudio prepara instauração de auditoria na Cesan

A cobertura da Copa