Seculo

 

Missão dada...


09/02/2015 às 16:38


A rasteira arquitetada pelo governo Paulo Hartung e poluidoras para “fritar” o deputado Gilsinho Lopes (PR) e sua proposta de abertura da CPI do Pó Preto, revela mais uma contradição da bancada do PT na Assembleia Legislativa. Nas inúmeras tentativas do republicano de criar a CPI, que em suas mãos seria um trabalho sério e com conhecimento de causa, os deputados petistas se omitiram da questão e não assinaram o requerimento, o que foi decisivo para impedir a instalação da comissão nos últimos dois anos, já que o PT tinha, até então, cinco parlamentares. De lá pra cá, Gilsinho seguiu com sua luta para criar a CPI, sem contar com a bancada do PT. O único momento em que os deputados do partido aparecem é agora, para consolidar a manobra governista de se apropriar da CPI e, assim, garantir a blindagem do próprio governo, cúmplice na questão, e da Vale e ArcelorMittal, principais responsáveis pela poluição do ar na Grande Vitória. À exceção de Rodrigo Coelho, a bancada mudou e foi reduzida a três deputados – Padre Honório e José Carlos Nunes. Mas não mudou na relação com Hartung. Pelo contrário, já é considerada uma das mais fiéis ao governador. De novo, um “papelão” do PT...

Figuração
Para tentar amenizar a omissão da bancada na primeira tentativa de criar a CPI, ainda em 2013, o PT saiu-se com a proposta de fazer um ciclo de audiências públicas sobre a poluição do ar. Puxado pelo então líder da bancada, Claudio Vereza, os encontros até foram realizados, porém, não deram em absolutamente nada. O mesmo vai acontecer com essa CPI governista.

Boicote
Desta maneira, Hartung também tira o destaque dado a Gilsinho Lopes na questão, o único realmente com credenciais para tratar do assunto e que ainda mantém postura independente na Casa.

Debaixo dos panos
A rasteira explica ainda a retirada de assinaturas do requerimento de Gilsinho dos deputados Euclério Sampaio (PDT) e Marcos Bruno (PRTB). E, ainda, a omissão da Comissão de Meio Ambiente. O golpe já estava armado.

‘Troco’
Nos bastidores, a insistência do deputado estadual Hudson Leal (PRP) para ocupar a Corregedoria da Assembleia, numa disputa com Sandro Locutor (PPS), é considera estratégia de Hartung. O governador não vê a hora de “pegar” Locutor pela frente.

‘Troco II’
Para quem não se lembra, foi o deputado quem denunciou, na campanha eleitoral, a farra das viagens e passagens áreas da ex e agora atual primeira- dama, Cristina Gomes. Ao todo foram gastos 83,5 mil dos cofres públicos, entre 2005 e 2010. Realmente, uma farra.

Conversas
As marqueteiras Bete Rodrigues e Jane Mary de Abreu estão se entendendo. O que vem por aí?

Isso pode...
Chamou atenção a presença do juiz Carlos Eduardo Lemos no Carnaval de Vitória nesse final de semana, no camarote ao lado da pista. Para uma pessoa que sempre aparece na mídia corporativa anunciando que está ameaçada de morte, frequentar um evento deste porte deveria ser algo temerário.

Na avenida
De férias, a ex-deputada federal Iriny Lopes (PT) marcou mais uma vez presença no desfile da Piedade, no carro onde estava o sambista Edson Papo Furado. A petista, mais uma vez, caiu no samba.

Nas redes
“Recebemos nestes últimos dias vários alertas de pessoas conhecidas e desconhecidas para tomarmos muito cuidado, pois estamos mexendo com pessoas muito perigosas, inescrupulosas e sem limites”. (Juntos SOS Espírito Santo Ambiental – no Facebook).

PENSAMENTO:
“Liberdade e monopólio não podem viver juntas”. Henry Demarest Lloyd

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo

Os pequenos se movem

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018

Greve vai parar ônibus da Grande Vitória na terça-feira, anuncia sindicato