Seculo

 

Gratuidade em transporte rodoviário causa saia justa para o governo


05/12/2017 às 13:21

A festejada Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 7/2017, que garante gratuidade no transporte rodoviário intermunicipal a maiores de 60 anos, menores de seis anos e a pessoas com deficiência, acabou causando uma saia justa para o governador Paulo Hartung. A PEC foi lida na sessão desta segunda-feira (4) e imediatamente gerou a grita do deputado Bruno Lamas (PSB), autor da PEC 18/2015, que trata do mesmo assunto.

Se foram os deputados que assinaram a nova PEC ou se foi o governo do Estado que achou que a proposta antiga já havia morrido na Assembleia, não se sabe, o fato é que a PEC nova foi apensada à antiga e o governador vai ter de aceitar que a proposta de um deputado ligado ao partido de seu desafeto Renato Casagrande, e que vem desferindo críticas à atual gestão, seja aprovada na Casa.

Afinal, voltar atrás agora seria complicado para o governador, que tenta se reconciliar com o eleitorado capixaba, depois de ter irritado os eleitores buscando acomodação no cenário estadual, a custas do achatamento da política social e cortes de recursos nos serviços e  investimentos e com o funcionalismo público.

Apesar de parecida, a matéria do deputado apresenta faixas etárias diferentes para a obtenção do direito: maiores de 65 e menores de 5 anos. Segundo o sistema do processo legislativo, desde o dia 17 de novembro de 2016 a proposta do socialista encontra-se na Comissão de Justiça para parecer.

Em mensagem anexa à PEC 7/2017, o governador afirma que a proposta está em consonância com a Lei Federal 10.741/2003, que assegura ao idoso a gratuidade no transporte coletivo interestadual. Nos últimos anos, foram protocoladas na Assembleia várias proposições alterando o artigo 229 da Constituição - que assegura a gratuidade no transporte coletivo urbano aos maiores de 65 anos, menores de 5 e pessoas com deficiência - para estender o direito também ao transporte intermunicipal.

O próprio governo do Estado, na gestão Casagrande, chegou a encaminhar à Assembleia a PEC 6/2014, que alterava o caput do artigo 229, incluindo a expressão “transporte coletivo intermunicipal”. A PEC 6/2014 foi aprovada em primeiro turno no final daquele ano. Quase um ano depois, em dezembro de 2015, a matéria retornou à Ordem do Dia para votação em segundo turno, mas foi baixada de pauta pelo governo, que no último mês de agosto enviou a Mensagem 220/2017 solicitando a sua retirada de tramitação, levando ao arquivamento da proposta.

Em 2015, também foi discutida a PEC 20/2015, da deputada Eliana Dadalto (PTC). A matéria alterava o caput do artigo 229, garantindo a gratuidade no transporte coletivo urbano para maiores de 65 anos, menores de cinco anos, pessoas com deficiência, policiais civis, policiais militares, bombeiros militares, inspetores penitenciários, guardas municipais, oficiais de justiça e comissários de vigilância da Vara da Infância e Juventude. Foi considerada inconstitucional e arquivada em agosto deste ano.

*Com informações do site da Ales
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo

Os pequenos se movem

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018

Greve vai parar ônibus da Grande Vitória na terça-feira, anuncia sindicato