Seculo

 

Câmara de Linhares quer saber como secretários vão aplicar os recursos do orçamento


06/12/2017 às 10:26

As incompatibilidades entre o Executivo e o Legislativo em Linhares continuam criando situações inusitadas no município. Nessa segunda-feira (4), atendendo  solicitação do presidente da Comissão de Finanças da Casa, Jean Menezes, o plenário da Câmara aprovou a convocação de cinco secretários municipais para uma audiência do colegiado. Eles terão que explicar aos vereadores os gastos previstos no orçamento para suas repectivas pastas.

A audiência acontece nesta quarta e quinta-feira (6). Devem comparecer ao legislativo os secretários de Educação, Maria Olímpia Dalvi; de Saúde, Valdir Massucati; de Obras e Limpeza Urbana, Cleber Bianchi e de Assistência Social, Amantino Paiva, além do diretor do Instituto Municipal da Previdência dos Servidores, Marcio Machado.

Os secretários foram escolhidos porque estão à frente de pastas com as maiores fatias do Orçamento 2018. Os vereadores querem ampliar o debate para que os gestores expliquem como serão aplicados os recursos em cada uma das secretarias.

Na segunda-feira (11), às 18h30 será votado pelos vereadores o orçamento e eventuais emendas apresentadas pelos vereadores para exercício 2018, o valor previsto de orçamento enviado pelo Executivo é de aproximadamente R$ 530 milhões.

A convocação dos secretários chama atenção pelo ineditismo e pelo histórico recente de rusgas entre o Legislativo e o Executivo linharense. No início de novembro, o plenário da Câmara derrubou quatro vetos do prefeito Guerino Zanon (PMDB), uma situação também inusitada, para quem abrigou em seu palanque a maioria dos vereadores atuais.

A falta de acomodação dos vereadores estaria causando uma situação interessante no município de enfrentamento ao peemedebista e, em casos como o debate do orçamento ampliam a discussão política e administrativa no município.









 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios

Militares do Estado contestam governo Hartung em ADI protocolada no Supremo

Os pequenos se movem

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018

Greve vai parar ônibus da Grande Vitória na terça-feira, anuncia sindicato