Seculo

 

Caso Erick Musso assuma o PV, tendência é partido passar para a base de Hartung


06/12/2017 às 13:07
No tabuleiro eleitoral do governador Paulo Hartung, o presidente da Assembleia, Erick Musso, ainda parece não estar acomodado na casinha certa, ou o PMDB. Corre nos bastidores políticos que o deputado deve disputar a reeleição por outra legenda. O destino mais provável é o PV. A especulação em torno do nome de Musso para assumir o comando do PV também foi especulada pela coluna Plenário, de A Tribuna (6/12/17).
 
Com Musso à frente do partido, Hartung poderia apagar um foco de incêndio no mercado político de uma vez por todas. O PV, sob o comando de Cidneia Fontana não se alinhava ao Palácio Anchieta e tinha conversas com o PSB de Renato Casagrande.
 
Após a morte da dirigente partidária, em outubro último, houve uma grande expectativa sobre a postura do partido diante desta divisão no mercado político capixaba. Ao lamentar a morte de Cidneia Fontana, o deputado Sergio Majeski (PSDB), identificado como deputado de oposição na Assembleia, chegou a provocar o novo comando do partido.
 
“Espero que o PV mantenha a postura que vinha assumindo no Estado”, disse Majeski, que tinha no PV um dos partidos em seu radar em caso de desfiliação do PSDB, como se espera nos meios políticos, que aconteça na janela de março próximo.
 
Mas os últimos movimentos apontam que o sentido do partido é o de adesão ao Palácio Anchieta. O primeiro sinal foi o fim de uma movimentação do deputado federal Evair de Melo, que ensaiva deixar a sigla em direção ao DEM. O deputado não fala mais em deixar o partido e deve disputar a reeleição pelo PV.
 
No comando do PV hoje está secretário de Meio Ambiente e de Agricultura de Viana, Fabrício Machado, que pode ser substituído por Musso no comando do partido, caso ele concretize a saída do PMDB. Esta seria a segunda mudança de Erick Musso desde que chegou à Assembleia. Ele foi eleito pelo PP em 2014, mas por orientação de Hartung migrou para o PMDB, depois de uma tentativa frustrada de se filiar ao PSDB.
 
Hartung tem feito uma investida em partidos desalinhados com o Palácio, que conversam com o PSB no Estado. Ele conseguiu atrair para seu grupo o PP, do deputado federal Marcus Vicente, e vem tentando se aproximar da Rede, do prefeito da Serra, Audifax Barcelos. Ao lado do PSB, segue o PPS, do prefeito de Vitória Luciano Rezende, que não desperta o interesse de Hartung.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Agência Senado
Cotações

Apesar de já ter anunciado apoio a Majeski, sobem as apostas de que Max Filho poderá, mesmo, é fixar lugar no palanque de Rose

OPINIÃO
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
Gustavo Bastos
Minha luta com o sol - Pentagrama - Parte I
''vi o sol inca ficar vermelho''
Wilson Márcio Depes
A Frente Ampla começou em Cachoeiro?
Município do sul do Estado mantém a falta de entressafra política
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Roberto Junquilho
Gestão de marca
Manter elos com redutos eleitorais faz a cabeça da classe política
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Especialista critica projeto Escola Sem Partido proposto por vereador de Vitória

TSE define quanto cada partido receberá do Fundo Eleitoral

Pesquisa de R$ 2 milhões financiada pela ArcelorMittal é aprovada em regime de urgência pela Ufes

Procons fiscalizam aumentos nos preços dos combustíveis em postos de Vitória e Serra

Trabalhadores e empresários da Construção Civil dão trégua de um mês para negociações