Seculo

 

ONG denuncia manobras na nomeação da Junta de Impugnação Fiscal da Semmam


11/12/2017 às 14:30
A ONG Juntos SOS ES Ambiental denuncia manobras feitas pelo prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), na condução da Junta de Impugnação Fiscal (JIF), responsável por julgar em primeira instância os autos de infração ambientais aplicados contra a Vale, a ArcelorMittal e a Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan).
 
A mais recente foi a autorização ao titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (Semmam), Luiz Emanuel Zouain, para nomear os membros da Junta.
 
Segundo a entidade, o secretário já escalou para presidir a JIF, o gerente de Controle Ambiental da Semmam, Dárcio Bracarense Filgueiras.
 
Mas, para fazer mudanças, alertam os ambientalistas, antes seria necessário alterar o Código Municipal de Meio Ambiente. Um projeto de lei nesse sentido – PL nº 265/2017 – ainda tramita na Câmara de Vitória, em regime de urgência.
 
Eraylton afirma que, “sem a alteração no Código, a nomeação não poderia ocorrer, como já aconteceu [no dia 18 de agosto, através da portaria nº 07/2017 da Semmam]”, diz. “Os membros da JIF recebem remuneração por processo julgado!”, acrescentou.
 
Outras duas peças legais relacionadas à JIF são citadas pelo presidente da Juntos como conflitantes entre si: a Lei 4.438/1997, alterada pela 6.602/2006, e o Decreto 17.128/2017, que modificou o Decreto 15.046, em seu artigo 3º, que especifica a composição da Junta.
 
“Existe uma contradição entre o que está na lei e o que está no decreto”, protesta. “A lei é muito clara quando determina que a Junta seja presidida pelo gerente de Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, enquanto o decreto diz que cabe ao secretário de Meio Ambiente a indicação do presidente e seu suplente”.
 
O ambientalista aponta que é necessário que os responsáveis reavaliem tanto o decreto nº 17.128/2017 como a portaria, “sob pena de afetar os atos administrativos deles resultantes”. Ele também questionado: “Esses decretos foram analisados e aprovados pela PGM?”.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Prefeitura da Serra
‘Liberou geral’

Foi só o prefeito Audifax Barcelos ver ameaçada sua costura com o empresariado, que logo apareceu para ‘colocar a mão’ na Câmara da Serra

OPINIÃO
Editorial
Sem mérito
Governo Hartung explora gestão florestal para tentar esconder atuação pífia e direcionada na área
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Odessey and Oracle
''uma pérola do psicodelismo e do pop barroco britânico''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
Geraldo Hasse
Tchernóbil 32 anos
Por causa do acidente nuclear de 1986, a longevidade da Bielorrússia caiu abaixo de 60 anos
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Advogado se defende da acusação de injúria em ação aberta pelo prefeito de Vitória

'O PT não se preparou para a disputa majoritária no Estado'

Encontro Regional de Agroecologia será realizado neste fim de semana no Estado

Secretária de Educação de Vitória cancela prestação de contas na Câmara