Seculo

 

Fundação Renova é multada e Samarco/Vale-BHP vira alvo de mais uma ação civil pública


14/12/2017 às 20:19
As Defensorias Públicas do Espírito Santo e da União divulgaram uma nota pública em que informam três decisões tomadas nesta quinta-feira (14), em reunião do Comitê Interfederativo (CIF), realizada no Palácio da Fonte Grande, em Vitória. A primeira foi uma ação civil pública contra as empresas Samarco, Vale e BHP, proprietárias da Fundação Renova, responsável por executar os programas de reparação e compensação aos atingidos pelo crime da Samarco/Vale-BHP. As outras duas foram tomadas pelo próprio Comitê contra a Renova: a aplicação de uma multa e a publicação de uma nova Deliberação (número 141).

A Nota Pública, assinada pelos defensores públicos estaduais Rafael Mello Portella Campos e Mariana Andrade Sobral, e pelo defensor público federal Joao Marcos Mariano, explica que a Deliberação 141 determina um prazo máximo de vinte dias para que todos os atingidos estejam recebendo o auxílio financeiro emergencial.

A Renova informou, na reunião,  que irá fazer o pagamento dos auxílios a 141 atingidos, até o dia 18 de dezembro, “devendo a análise dos demais casos relacionados à Deliberação 58 ocorrer até final de janeiro de 2018”, comprovando sua ineficiente atuação e a necessidade das medidas atuais, que já vinham sendo estudadas pelas Defensorias.

A ação civil pública, por sua vez, foi motivada pela “demora injustificada de mais de um ano no atendimento às comunidades do norte do Estado, que privou-lhes de serem reconhecidas e agravou o quadro de vulnerabilidade social no território”.

Assim, a ação tem objetivo de “reforçar judicialmente a execução dos programas socioeconômicos, condenar as empresas pelo dano moral coletivo em virtude do não reconhecimento material dos atingidos, bem como retratação pública das empresas pelo desrespeito e transtornos causados”, explica o documento.

Já a multa, foi aplicada devido à “ausência da execução efetiva dos programas socioeconômicos, principalmente no que diz respeito ao programa de auxílio financeiro emergencial”.

O valor da multa, informam as Defensorias, serão calculados pelo CIF a partir de parâmetros definidos no Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), firmado entre a União, os estados do Espírito Santo e Minas Gerais e as empresas Samarco, Vale e BHP, em fevereiro de 2016.

A destinação da quantia, porém, já foi definida: será revertida em compensações coletivas, especialmente em São Mateus. “Continuamos firmes no propósito de defender de forma integral os direitos dos atingidos capixabas”, afirmaram os defensores. 
 
O CIF é a instância criada para fiscalizar o cumprimento dos programas de compensação e reparação dos prejuízos sociais, econômicos e ambientais advindos do rompimento da barragem de Fundão, da Samarco/Vale-BHP em Mariana/MG, ocorrido no dia cinco de novembro de 2015.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook/Eliana
Território político

Inferno astral do prefeito de Linhares, Guerino Zanon, deixa o campo aberto para a deputada estadual Eliana Dadalto

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança

TJES adia pela quinta vez processo de Dr. Hércules sobre dívida de campanha

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Ministério da Segurança Pública anuncia mutirão para reduzir população carcerária