Seculo

 

Vereador de Vitória aponta manobra para reduzir R$ 12 milhões da Educação em 2018


15/12/2017 às 15:49
A Prefeitura de Vitória manobrou para que o Orçamento Municipal de 2018, aprovado nessa quinta-feira (14) pela Câmara de Vereadores, não fosse discutido detalhadamente, a fim de receber emendas. O vereador Roberto Martins (PTB) criticou esse procedimento antes da votação da matéria, que prevê um corte de R$ 12 milhões para a Educação em 2018.
Segundo o vereador, um dos únicos dois votos contrários à aprovação da matéria - o outro foi Max da Mata (PSD) -, a Comissão de Finanças, presidida pelo vereador Deninho Silva (PPS), marcou uma reunião extraordinária na quarta-feira, véspera da sessão plenária, em horário impróprio, quando os computadores da Câmara já estavam inclusive desligados, dificultando sua participação.
 
Ele apresentou, ao todo, 13 emendas, 12 delas para remanejar recursos para a área da Educação. Todas foram rejeitadas pelos vereadores presentes na Comissão, além do presidente, Waguinho Ito (PPS) e Wanderson Marinho (PSC).
 
Uma delas estabelecia um redirecionamento de R$ 2.293,16 da Câmara, destinados à remuneração de pessoal comissionado, para a Secretaria de Educação. Esses recursos seriam aplicados na melhoria da remuneração de professores e na construção, reforma e ampliação de unidades educacionais do município.
 
O remanejamento seria viabilizado por meio da redução da verba de gabinete de R$ 34 mil para R$ 30 mil, da extinção de cinco cargos comissionados em cada gabinete, e ainda de 15 cargos comissionados da estrutura administrativa padrão PC-T, que passariam para 15.
 
Roberto Martins criticou a falta de um debate mais amplo para a aprovação da Lei Orçamentária de 2018. “O plenário da Câmara, infelizmente, só fez carimbar a mensagem do Executivo”, lamentou o vereador.
 
Martins, por sua postura crítica no plenário da Câmara, tem sido alvo de retaliações do prefeito, por meio do presidente da Câmara e correlionário, Vinícius Simões. Luciano Rezente tem a ampla maioria do legislativo municipal.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ales
Mais do mesmo

Na carona de Amaro Neto, lideranças do bloco governista pretendem manter pelo menos dez deputados estaduais na Assembleia. Já pensou...

OPINIÃO
Editorial
Donos das terras
Decisão em favor da titularidade do território quilombola no Estado é um passo importante na reparação de uma injustiça histórica que protege os poderosos
Gustavo Bastos
Jeff Buckley e seu álbum Grace
''O álbum Grace foi lançado em agosto de 1994''
Wilson Márcio Depes
A onipresença da violência
Os elevados índices de violência vêm favorecendo, de forma decisiva, o discurso de candidatos. É fácil verificar
Roberto Junquilho
O foco é o segundo turno
A estratégia do grupo palaciano é atrair a senadora Rose de Freitas para o segundo turno
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Lama da Samarco/Vale-BHP pode ser bomba relógio de metais pesados

Colnago se firma como candidato ao governo, mas não unifica o bloco hartunguista

Indicação do líder do governo para o TCE abre nova frente para oposição na Assembleia

Donos das terras

Jeff Buckley e seu álbum Grace