Seculo

 

Mesa aberta


15/12/2017 às 21:33
Em Brasília para reuniões com as nacionais do PSB, Rede e PPS, o deputado estadual Sergio Majeski (PSDB) não deve definir, por ora, seu destino partidário. Precisa, primeiro, conhecer o cenário eleitoral de 2018 para, então, decidir o melhor abrigo para seu projeto político. Por enquanto, o que o deputado faz é ouvir as propostas de cada legenda, para avaliar as possibilidades de acomodação. Majeski acredita que tem muita responsabilidade no caminho que irá seguir no próximo ano e não quer cometer erros com seu eleitorado, portanto, será uma decisão pensada e mastigada. Mas o deputado já tem duas certezas: sua permanência no PSDB, que já estava ruim, ficou insustentável com a vitória do vice-governador César Colnago, alinhando aos interesses do governo Paulo Hartung, de quem é opositor declarado. Outra questão encerrada para Majeski: não aceitará compor uma vice, com quem quer que seja. O nome do deputado ganhou força no mercado e, hoje, ele é apontado em condições de encarar vários campos eleitorais. As principais cotações, no entanto, ainda estão na disputa majoritária. Algumas lideranças defendem que Majeski encare uma candidatura ao governo do Estado, como palanque de oposição. Mas isso dependeria de apoios e acomodações. Outro voo do tamanho político de Majeski é o Senado, projeto que o atrai, como ele já deixou claro. A terceira certeza, desta vez minha: seja para qual lado for, o deputado está mais do que no jogo em 2018.
Mesmo grupo
Os três partidos que assediam Majeski convergem, no Estado, para uma aliança. O ex-governador Renato Casagrande (PSB), que inclusive se reuniu com o deputado nesta sexta-feira em Brasília, se movimenta para disputar o Palácio Anchieta. A Rede coloca o prefeito da Serra, Audifax Barcelos, no mesmo projeto, mas o mercado não compra a ideia. E, no PPS, quem comanda é o prefeito de Vitória, Luciano Rezende.
Mesmo grupo II
Nesse mesmo lado, oposto ao palanque de Paulo Hartung - Audifax nem tanto -, circula a senadora Rose de Freitas (PMDB), que afirma disposição em brigar pelo direito de entrar na eleição ao governo. O que vai sair desses bastidores, é o que veremos!
Indigestão
Por falar em Rose, ela nada disse até agora sobre a recusa em participar do evento promovido pela Fundação Ulysses Guimarães, braço político do PMDB, em Vitória, nessa quinta-feira (14). A senadora estava por aqui, mas...era previsível que o encontro viraria um palanque para Hartung, né?
Até o fim
Ainda sobre a senadora, ela continua socorrendo o prefeito de São Mateus, Daniel da Açai (PSB), com a destinação de verbas para o município. Ele já está com os dois pés para fora do mandato, após o processo de cassação, mas, pelo visto, quer sair por cima. Depois de dinheiro para distribuir água potável à população e abrir poços artesianos, Rose conseguiu verba para pavimentação das ruas de Guriri. Dá tempo?
Liberado
Um dia depois de se livrar do processo de quebra de decoro por uma briga no motel, o vereador de Aracruz, Beto Negreiro (PRB), circulou ao lado do presidente da Câmara, Alcântaro Filho (Rede), em agenda pelo município. Alcântaro, que abriu a sindicância contra ele, foi um dos 12 vereadores a livrar Negreiro da perda do mandato. 
Adversários
Por lá, o que dizem é que Alcântaro está totalmente em campo para consolidar uma candidatura a deputado estadual no próximo ano. Vai disputar terreno com o atual presidente da Assembleia, Erick Musso (PMDB), que também tem reduto em Aracruz e, aliás, reúne sua militância neste sábado (16).
Vereador e...
Deninho Silva (PPS) não se dedica só ao mandato legislativo em Vitória. Nas redes sociais, com foto de corpo todo, ele faz um convite aos seguidores: "Quer saber como estou perdendo peso? Quer entrar nessa luta comigo?". O vereador avisa que criou um grupo no WhatsApp, com a participação de nutricionistas e profissionais de educação física. Tudo de graça, hein! Garantia de Deninho. 
Presentão
Enquanto os servidores do Estado, da Assembleia e do Judiciário irão receber um abono de R$ 1 mil neste mês, os da Câmara de Marataízes, sul do Estado, já estão com nada menos do que R$ 5 mil na conta, cada um. O equivalente a R$ 265 mil gastos pelo legislativo de uma só vez. O presidente da Casa, Willian de Souza Duarte (PMDB), ainda achou ruim ser questionado. Não que os servidores não mereçam, mas... 
Nas redes
"Visita ao novo presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES): desembargador Sérgio Luiz Teixeira Gama!". (Vice-governador César Colnago - PSDB - no Twitter).
PENSAMENTO:
"Mais que de máquinas, precisamos de humanidade". Charles Chaplin

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Lá e cá

Enquanto Rose volta a se movimentar em Brasília, Casagrande delimita território no Estado. Cada um no seu quadrado...

OPINIÃO
Geraldo Hasse
Vendilhões no comando
Os governos petistas deram mole aos Mercados, mas o MDB escancara a prática do entreguismo
Roberto Junquilho
Os calos da esquerda
Apesar de possuir lideranças bem posicionadas, a esquerda só aparece quando os fatos são diretamente ligados ao cenário político partidário
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Admirável mundo novo
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Os calos da esquerda

Comitê em Defesa de Lula é criado no Estado

Lá e cá

Atílio Vivácqua decreta luto oficial de três dias por morte de prefeito

Relatório internacional de Direitos Humanos destaca violência policial no Brasil