Seculo

 

O PV desmorona


28/12/2017 às 19:36
Depois de perder a identidade ideológica fincada no desenvolvimento sustentável, diminuição da desigualdade social e no pacifismo, base da sua fundação, em 1980, o Partido Verde (PV) segue uma trajetória desanimadora em todos os níveis.
 
Com apenas seis deputados na Câmara Federal, o PV há muito deixou o campo ideológico de lado, como todos os outros partidos, e caiu na vala comum da política. 
 
As ideias inovadoras inspiradas em siglas semelhantes nascidas na Europa, mais para o lado da social-democracia, perderam o encanto e tudo ficou mais do mesmo, tipo “farinha pouca, meu pirão primeiro”. 
 
Esse quadro sombrio que paira sobre o PV nacional alcança, também, o diretório estadual no Espírito Santo, em que pesem os esforços do recém- empossado presidente estadual do partido, Fabrício Machado.
 
Bem intencionado, ele se movimenta como pode para formar alianças e construir coligações e, esperançoso, anuncia projetos ousados para 2018: eleger dois deputados federais e três estaduais.
 
Tarefa difícil, pois as baixas do PV vão se repetindo desde julho deste ano, quando o prefeito de Viana, Gilson Daniel, transferiu-se para o Podemos, seguindo os passos do cacique do PV em nível nacional, senador Álvaro Dias. 
 
A meta do PV estadual procura atender às normas da reforma partidária, aprovada em novembro deste ano. Pelas novas regras, o tamanho da bancada de um partido na Câmara serve de base para calcular o percentual que lhe cabe no Fundo Partidário. Reside nesse detalhe, sem tirar nem por, os esforços dos pequenos partidos, como o PV, em fechar coligações para aumentar suas bancadas. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Dependência total

Tendência é Colnago crescer cada vez mais, pois PH não tem outra saída. Se a oposição não souber contê-lo, vai perder o bonde

OPINIÃO
JR Mignone
Mais uma campanha
A campanha deste ano será diferente, menos enjoativa, menos abrangente nas mídias de rádio e TV, mas com muitas acusações e apelos ridículos
Roberto Junquilho
Nem tudo o que parece é!
Investigação a Ferraço, exoneração no Iema...casos podem dar dor de cabeça aos envolvidos em ano de eleição
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A moça no quadro
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Confira calendário dos ensaios técnicos para o carnaval

Cassiano Ricardo e o século XX