Seculo

 

O PV desmorona


28/12/2017 às 19:36
Depois de perder a identidade ideológica fincada no desenvolvimento sustentável, diminuição da desigualdade social e no pacifismo, base da sua fundação, em 1980, o Partido Verde (PV) segue uma trajetória desanimadora em todos os níveis.
 
Com apenas seis deputados na Câmara Federal, o PV há muito deixou o campo ideológico de lado, como todos os outros partidos, e caiu na vala comum da política. 
 
As ideias inovadoras inspiradas em siglas semelhantes nascidas na Europa, mais para o lado da social-democracia, perderam o encanto e tudo ficou mais do mesmo, tipo “farinha pouca, meu pirão primeiro”. 
 
Esse quadro sombrio que paira sobre o PV nacional alcança, também, o diretório estadual no Espírito Santo, em que pesem os esforços do recém- empossado presidente estadual do partido, Fabrício Machado.
 
Bem intencionado, ele se movimenta como pode para formar alianças e construir coligações e, esperançoso, anuncia projetos ousados para 2018: eleger dois deputados federais e três estaduais.
 
Tarefa difícil, pois as baixas do PV vão se repetindo desde julho deste ano, quando o prefeito de Viana, Gilson Daniel, transferiu-se para o Podemos, seguindo os passos do cacique do PV em nível nacional, senador Álvaro Dias. 
 
A meta do PV estadual procura atender às normas da reforma partidária, aprovada em novembro deste ano. Pelas novas regras, o tamanho da bancada de um partido na Câmara serve de base para calcular o percentual que lhe cabe no Fundo Partidário. Reside nesse detalhe, sem tirar nem por, os esforços dos pequenos partidos, como o PV, em fechar coligações para aumentar suas bancadas. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
JR Mignone
Enganosos
Fazendo uma comparação corajosa e dispersa, tanto as eleições do Brasil quanto a Copa do Mundo terão muita surpresas e varias decepções
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Sindicato protocola denúncias contra Sesa por contratação de Organizações Sociais

Corrida ao Senado sinaliza mudança na bancada capixaba

Quem governa?

Vampirismo neoliberal

Greve dos professores de Vitória continua por tempo indeterminado