Seculo

 

O PV desmorona


28/12/2017 às 19:36
Depois de perder a identidade ideológica fincada no desenvolvimento sustentável, diminuição da desigualdade social e no pacifismo, base da sua fundação, em 1980, o Partido Verde (PV) segue uma trajetória desanimadora em todos os níveis.
 
Com apenas seis deputados na Câmara Federal, o PV há muito deixou o campo ideológico de lado, como todos os outros partidos, e caiu na vala comum da política. 
 
As ideias inovadoras inspiradas em siglas semelhantes nascidas na Europa, mais para o lado da social-democracia, perderam o encanto e tudo ficou mais do mesmo, tipo “farinha pouca, meu pirão primeiro”. 
 
Esse quadro sombrio que paira sobre o PV nacional alcança, também, o diretório estadual no Espírito Santo, em que pesem os esforços do recém- empossado presidente estadual do partido, Fabrício Machado.
 
Bem intencionado, ele se movimenta como pode para formar alianças e construir coligações e, esperançoso, anuncia projetos ousados para 2018: eleger dois deputados federais e três estaduais.
 
Tarefa difícil, pois as baixas do PV vão se repetindo desde julho deste ano, quando o prefeito de Viana, Gilson Daniel, transferiu-se para o Podemos, seguindo os passos do cacique do PV em nível nacional, senador Álvaro Dias. 
 
A meta do PV estadual procura atender às normas da reforma partidária, aprovada em novembro deste ano. Pelas novas regras, o tamanho da bancada de um partido na Câmara serve de base para calcular o percentual que lhe cabe no Fundo Partidário. Reside nesse detalhe, sem tirar nem por, os esforços dos pequenos partidos, como o PV, em fechar coligações para aumentar suas bancadas. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ales
Mais do mesmo

Na carona de Amaro Neto, lideranças do bloco governista pretendem manter pelo menos dez deputados estaduais na Assembleia. Já pensou...

OPINIÃO
Editorial
Donos das terras
Decisão em favor da titularidade do território quilombola no Estado é um passo importante na reparação de uma injustiça histórica que protege os poderosos
Gustavo Bastos
Jeff Buckley e seu álbum Grace
''O álbum Grace foi lançado em agosto de 1994''
Wilson Márcio Depes
A onipresença da violência
Os elevados índices de violência vêm favorecendo, de forma decisiva, o discurso de candidatos. É fácil verificar
Roberto Junquilho
O foco é o segundo turno
A estratégia do grupo palaciano é atrair a senadora Rose de Freitas para o segundo turno
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Lama da Samarco/Vale-BHP pode ser bomba relógio de metais pesados

Colnago se firma como candidato ao governo, mas não unifica o bloco hartunguista

Indicação do líder do governo para o TCE abre nova frente para oposição na Assembleia

Donos das terras

Jeff Buckley e seu álbum Grace