Seculo

 

Comunidade de Montanha discute como impedir criação de escola militar no município


08/01/2018 às 15:39
A comunidade de Montanha, norte do Estado, discutirá o que e como fazer para impedir a criação de uma escola militar no município.  A criação da escola ainda este ano foi anunciada pela prefeita Iracy Baltar (DEM). 
Um dos primeiros passos para reagir à criação da escola será dado na semana que vem pela coordenação local do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), segundo informou nesta segunda-feira (8) uma das coordenadoras do movimento, Soraya Reis.
 
Na sequencia, o MPA convidara outros setores comprometidos com a educação e com a democracia no município, com a Igreja Católica, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o sindicato dos trabalhadores rurais, além das  associações de moradores.
 
As discussões que foram realizadas até agora foram conduzidas pela prefeitura, e do seu modo, relata a dirigente do MPA. A ampliação do debate a partir de agora mobilizará amplos setores socais comprometidos com a democracia e a educação.
 
“A escola militar chega de surpresa. Não aceitamos que o espaço educacional seja utilizado para militarização que conduza o país a um novo golpe, com o de 1964”, afirma Soraya Reis.
 
Para os jovens do município, no Estado e país, a educação que se deseja é a voltada para a democracia, com respeito aos direitos humanos e, ao mesmo tempo, que prepare os jovens para a vida e para o exercício das profissões que escolherem.
 
“No caso dos jovens do campo, queremos uma escola que forme os jovens para permanecerem em suas raízes. A escola que está sendo anunciada não nos interessa”, diz Soraya Reis.
 
A criação da escola militar em Montanha exigirá a transformação da  Escola Municipal de Educação Infantil (EMEF) Domingos Martins  em Escola Militar Municipal. O projeto visaria valorizar a moral e o civismo entre os alunos.
 
A proposta já foi criticada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)  e também pela direção estadual do Psol no Espirito Santo. O Psol argumenta que a  militarização de escola em Montanha  afronta a Constituição Federal.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook/Eliana
Território político

Inferno astral do prefeito de Linhares, Guerino Zanon, deixa o campo aberto para a deputada estadual Eliana Dadalto

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança

TJES adia pela quinta vez processo de Dr. Hércules sobre dívida de campanha

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Ministério da Segurança Pública anuncia mutirão para reduzir população carcerária