Seculo

 

Ninguém pode com NANA


09/01/2018 às 12:10
O público capixaba terá a oportunidade de assistir pela primeira vez, nessa sexta-feira (12), o show da cantora nana, que apresenta seu elogiado disco CMG-NGM-PDE. Oportunidade e privilégio. Residente na Alemanha, a baiana realiza uma turnê no Brasil que inclui além de Vitória, apenas sua cidade natal, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.
 
A voz doce e o som indiepop de nana estarão na Casa Verde, no Centro de Vitória. Apesar de ser um show com banda, ela promete um clima um pouco mais intimista, adequado ao local. "Os arranjos foram adaptados para caber nesse formato mais compacto, mas tentamos manter a essência das músicas. Quem quiser ir dançar, vai dançar, quem quiser ir só curtir um som, também vai curtir, e por aí vai. Vai ter músicas para todos os climas", contou ao Século Diário.
 
 
Entre suas principais influências ela cita artistas como João Donato, Trio Mocotó e Jane Birkin, mostrando a amplitude do seu som, que dialoga com diversas vertentes. "As minhas maiores inspirações estão no cotidiano, na vida comum e nas pequenas coisas mágicas que acontecem no dia a dia".
 
Além de trazer canções dos dois discos anteriores, a cantora apresenta especialmente o CMG-NGM-PDE, lançado no final de 2017 e considerado um dos melhores do ano pelo site Tenho Mais Discos que Amigos. É uma obra que ela considera mais voltada para a cultura brasileira. "Por ser imigrante em Berlim, senti muita falta das minhas origens musicais e de conhecer mais o nosso trajeto sonoro", relata. "Acho que foi natural fazer essas escolhas, considerando minha situação: estar distante do país, vendo tudo através da tela de um computador".
 
O nome do álbum, que significa "Comigo Ninguém Pode" em "internetês", foi sua maneira de expressar o caráter remoto e virtual na construção do novo trabalho.  "As músicas do álbum são mais alegres, mas o tom nem sempre é alegre ou positivo. Há também melancolia, ironia e até um certo fatalismo". Concebido na Alemanha e gravado no Brasil, o CMG-NGM-PDE vem sendo testado por aqui com sucesso, segundo nana. "Tem sido maravilhoso interagir com o público e ver as minhas canções de outro ângulo, no palco dando espaço para o imprevisível, e de perto sentindo a reação das pessoas".
 
Na noite de sexta-feira, além de nana, se apresenta no "não-palco" da Casa Verde o duo Severino, formado por Edson Freitas e Humberto Campos, que traz sons entre a MPB e a música eletrônica.
 
SERVIÇO:
 
Show de nana e Severino
Quando: sexta-feira, 12 de janeiro, a partir de 20h
Onde: Casa Verde, Rua Dionísio Rosendo, 97, Centro de Vitória
Entrada: R$ 15
Programação:
20h - Abertura da Casa
21h - Fim da Lista Amiga
21h - Show de Severino
22h30 - Show de nana
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
JR Mignone
A batalha
Não sei se posso dizer, mas ainda hoje me sinto um pouco frustrado com a nossa profissão. Sério!
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Produtor rural teme uma tragédia na região da Barragem do Rio Jucu

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

As novas roupagens da censura

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura