Seculo

 

Vereador requer comprovações de que vazamento da Vale não atingiu a Serra


09/01/2018 às 18:20
O vereador da Serra, Fabio Duarte (PDT), presidente da Comissão Especial da Frente Parlamentar de Acompanhamento e Fiscalização das Licenças de Operação da Vale e ArcelorMittal, requereu, nessa segunda-feira (8), que o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcos Franco, envie comprovações técnicas de sua afirmação recente sobre a não contaminação do mar pelos efluentes não tratados pela Vale, que vazaram no dia primeiro de dezembro passado, na região da Praia Mole.

Em seu requerimento, o vereador solicita, em caráter de urgência, que sejam enviados “todos os dados de coleta de amostras, análises e resultados que fundamentam a informação dada recentemente à imprensa local pelo ilustre secretário de que ‘a contaminação não chegou ao mar da Serra’”.

O mais recente crime ambiental da mineradora foi alvo de autuação pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), que multou a poluidora em R$ 1,62 milhão.

No comunicado oficial sobre os motivos da punição, o Iema contestou a afirmação da mineradora, provando que ela mentiu ao dizer que havia tratado os efluentes, conforme declarações do gerente de Relações com a Comunidade, Daniel Rocha Pereira, dando conta de que "o procedimento é previsto junto aos órgãos ambientais em situação de chuva extrema e que o material é inerte e já havia passado pelo sistema de tratamento, sendo lançado por um ponto licenciado pelo órgão ambiental e monitorado constantemente pela Vale”.

O não tratamento dos efluentes, segundo o Iema, violou a condicionante ambiental 09/2002 e levou ao descumprimento dos “padrões de sólidos em suspensão total, como definido na resolução do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema) 02/91”.

A nota diz ainda que “o lançamento desses efluentes no mar atingiu a água, o solo e a biota marinha (fauna e flora), devido ao aumento da turbidez e sólidos suspensos na coluna d’água. O aumento da turbidez da água pode afetar a distribuição de espécies, o comportamento, a alimentação, a reprodução e a sobrevivência da biota aquática”.

No fim de semana seguinte ao vazamento, que ocorreu numa sexta-feira, uma mortandade de peixes ocorreu em Manguinhos, levantando as suspeitas sobre a extensão do dano às praias serranas. Na Praia de Carapebus, ainda mais ao sul, uma grande mancha marrom cobriu o mar e o registro fotográfico do fenômeno, feito por um morador local, aumentou as suspeitas.

A Prefeitura da Serra, à época, chegou a colher amostras das praias mais ao sul, para verificar a possibilidade de contaminação. Em resposta ao questionamento de Século Diário, a Assessoria de Comunicação informou, no entanto, que o Departamento de Fiscalização da Prefeitura colheu amostras nas praias e concluiu que “a contaminação não chegou ao mar da Serra”. Mais detalhes sobre os estudos feitos pelos técnicos locais, como local amostrado, quais análises foram feitas e por quais laboratórios, não foram respondidos.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook
Sem freio

Palestras, CPI, ''showmícios'' e até lançamento de disco. Quem para o casal Magno Malta e Lauriete?

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Geraldo Hasse
Caetano dá força a Ciro Gomes
O artista baiano se declara admirador do político cearense candidato a presidente
Roberto Junquilho
A carne mais barata
A população de pessoas em situação de rua aumenta, como sinal de falência da gestão pública
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Hartung recebe alertas sobre gastos, publicidade e execução de programas em ano eleitoral

Ministério Público acusa superintendente do Ibama/ES de improbidade administrativa

Conto surrealista

Comunidade reforça que base da PM deve ser instalada na parte alta do Morro da Piedade

Sem freio