Seculo

 

Candidato derrotado das eleições à presidência do Crea-ES vai acionar a Justiça para assumir o cargo


10/01/2018 às 21:50
A guerra de liminares que se trava no cenário pós-eleitoral do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES), em que a posse da nova presidente, Lúcia Vilarinho, é contestada por adversários inconformados com o resultado das urnas, indícios de fraudes na votação e outros crimes eleitorais já denunciados ao Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), tende a agravar-se com a decisão do engenheiro mecânico e de segurança do trabalho, Fred Rosalém, de ampliar a judicialização do processo eleitoral. Na condição de primeiro vice-presidente do Crea, com mandato que termina no final de 2018, ele apresentará nesta quinta-feira (11, na Justiça Federal de Vitória, pedido de liminar para garantir sua posse como presidente.
De acordo com Fred, que disputou as eleições ficando em sexto lugar, o regimento interno da entidade é muito claro: na vacância do cargo de presidente, ele é o detentor do mandato. Essa vacância, diz ele, se configurou a partir do momento em que a Justiça Federal de Brasília, por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, no último dia seis, considerou a homologação da vitória de Lúcia "irregular e eivada de nulidade".
 
Caso seja acolhido o pedido de liminar, uma das primeiras providências de Fred será reunir a plenária do Crea para debater a convocação de novas eleições. Será também durante sua gestão que ocorrerão as investigações a serem feitas pela Comissão Federal do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), sobre denúncias de fraudes e manipulação de listas de eleitores, atribuídas ao antigo presidente do Conselho, Helder Carnielli, para favorecer seu candidato, Geraldo Ferreguetti. 
 
O engenheiro agrônomo Jorge Luiz e Silva, comentando a decisão de Fred, disse que "a única solução que assegura lisura e moralidade ao processo eleitoral é anulação das eleições". Ele, junto com os engenheiro Sebastião Silveira, Marcos Motta e o próprio Fred, logo após o encerramento da votação em 15 de dezembro, solicitaram novas eleições ao Confea, "por causa de diversas formas de manipulação no processo", conforme manifesto assinado por eles e dirigido aos conselheiros federais.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook/Eliana
Território político

Inferno astral do prefeito de Linhares, Guerino Zanon, deixa o campo aberto para a deputada estadual Eliana Dadalto

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança

TJES adia pela quinta vez processo de Dr. Hércules sobre dívida de campanha

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Ministério da Segurança Pública anuncia mutirão para reduzir população carcerária