Seculo

 

Trabalhadores realizam ato em defesa da Caixa 100% pública nesta sexta-feira


11/01/2018 às 17:26
No aniversário de 157 anos da Caixa, neta sexta-feira (12), bancários de todo o país realizam atos de mobilização em defesa da Caixa 100% pública. No Espírito Santo, a diretoria do Sindibancários visitará algumas agências, fazendo distribuição de material e alerta sobre o momento político da instituição, alvo de desmonte sistemático com vistas à privatização.

O objetivo é unir a categoria e a sociedade em geral, em prol da Campanha Defenda a Caixa Você Também, para que a Caixa consiga manter as políticas de desenvolvimento social que a caracterizam.

Fechamento de agências, redução de funcionários – até dezembro passado, foram fechados 7.315 postos de trabalho em todo país –, extinção de departamentos e redução de programas sociais são algumas das chamadas medidas de reestruturação em curso, que visam deixar o banco enxuto para uma possível venda.

“Nesses 157 anos temos pouco a comemorar. Apesar de toda contribuição da Caixa para o desenvolvimento social do país e combate à desigualdade social, os governantes querem vender esta empresa que, além de lucrativa, é o principal instrumento de políticas públicas, como casa própria, saneamento básico, esporte e programas sociais, como Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida, Fies, entre outros”, afirma Rita Lima, diretora do Sindibancários/ES.

O Sindibancários afirma que a Caixa é um banco lucrativo e fundamental para o desenvolvimento do país. Entretanto, o governo de Michel Temer tem imposto várias medidas na tentativa de descaracterizá-la, como diminuição da oferta de crédito e o aumento dos juros, que chegaram ao patamar dos bancos privados.

“Nesse dia de aniversário da Caixa parabenizamos a todos os seus trabalhadores e trabalhadoras. São eles que constroem essa empresa 100% pública. Por isso, convocamos os empregados a defender o banco dos ataques do capital e desse governo”, destaca Rita Lima.

Segundo o sindicato capixaba, a Caixa é responsável por 70% dos financiamentos habitacionais no país, com 355 mil unidades só em 2016. Nos primeiros meses de 2017, o lucro líquido foi de R$ 6,2 bilhões, um crescimento de 84,5% na comparação com o mesmo período de 2016. Hoje, está presente em todo o país com 3.412 agências e 57 mil pontos de atendimento.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Atlas da Violência: Serra e São Mateus registraram o maior índice de homicídios

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

Governo escolhe local para base da PM sem consultar moradores da Piedade

A raposa cuidando do galinheiro

Moradores impedem devastação ainda maior da Aracruz Celulose (Fibria) em Lagoa de Coqueiral