Seculo

 

Passagem do Transcol passa para R$ 3,40 neste domingo


12/01/2018 às 16:08
Os empresários do transporte coletivo conseguiram um aumento de 6,25% no preço das passagens dos ônibus do Transcol. Conseguiram repassar para o bolso dos usuários o dobro do que os motoristas e cobradores obtiveram de aumento salarial (3%), após realizarem uma greve que começou no dia 26 de dezembro e acabou nessa quarta-feira (10).
O reajuste das passagens do Transcol também foi maior do que a inflação oficial  de 2017, que foi de 2,95%. No período, que também vale para os cálculos empregados na composição dos preços da tarifa do Transcol, foi registrado pela a primeira vez que o IPCA ficou abaixo do piso da meta da inflação do Banco Central desde que o regime foi implantado no país, em 1999.
 
O reajuste dos novos preços do Transcol, que incluem as passagens dos ônibus seletivos, foi aprovado nesta sexta-feira (12) em reunião do Conselho Gestor dos Sistemas de Transportes Públicos Urbanos de Passageiros da Região Metropolitana da Grande Vitória (CGTRAN), que decide sobre os preços das passagens de ônibus. Dos 15 componentes do Conselho, cinco representantes do governo e cinco das empresas de transporte coletivo. A sociedade civil organizada conta com cinco representantes.
 
O preço atual da passagem do Transcol é de R$ R$ 3,20. Com os 6,25% aprovados, passa a R$ 3,40.  Por pouco os empresários do transporte coletivo, donos de 12  empresas, não cravam sua reivindicação de aumento da passagem em 15,97%, o que daria R$ 0,51 a mais na tarifa, a titulo de reequilibrar suas contas. No ano passado os empresários conseguiram um reajuste de 16%, quando a passagem passou de R$ 2,75 para R$ 3,20.
 
O Ministério Público do Trabalho (MPT) defendeu que o preço da passagem do Transcol deveria ser reajustado para R$ 3,30.
 
Ainda assim, os empresários transferiram para o bolso dos passageiros o dobro do valor do reajuste dos salários dos motoristas e cobradores, de 3%, determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) no julgamento do dissidio coletivo.
 
Já neste domingo (14), os usuários vão pagar uma “tarifa social”, como é chamada a tarifa especial para os feriados e domingos, reajustada para R$ 2,95. Os usuários do BikeGV pagarão R$ 1,70.  
 
Informa o governo do Estado que as linhas do Seletivo têm valores que variam de acordo com as distâncias percorridas. As passagens do Seletivo não podem custar mais do que 100% do valor da tarifa do Transcol, segundo a legislação.
 
As linhas de Vila Velha, Cariacica e Viana, que custam R$ 5,40, passam para R$ 5,70. As linhas da Serra, que custam R$ 5,90, passam para R$ 6,25. As linhas de Jacaraípe e Praia Grande passam de R$ 6,25 para R$ 6,60.
 
Segundo o governo do Estado, o Transcol opera atualmente com 1,4 mil veículos na frota, aproximadamente 12 mil viagens e 650 mil passageiros por dia. A tarifa é única para todo o sistema. Estão integrados, por exemplo, Setiba, em Guarapari, e Praia Grande, no município de Fundão, um percorrendo aproximadamente 96 quilômetros.
 
O governo do Estado repassa subsídio para o sistema Transcol. Serão cerca de R$ 110 milhões em 2018. Os repasses de 2015, 2016 e 2017 totalizam R$ 434 milhões de recursos públicos destinados aos empresários do transporte coletivo, que visariam reduzir o preço das passagens.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Agência Senado
Cotações

Apesar de já ter anunciado apoio a Majeski, sobem as apostas de que Max Filho poderá, mesmo, é fixar lugar no palanque de Rose

OPINIÃO
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
Gustavo Bastos
Minha luta com o sol - Pentagrama - Parte I
''vi o sol inca ficar vermelho''
Wilson Márcio Depes
A Frente Ampla começou em Cachoeiro?
Município do sul do Estado mantém a falta de entressafra política
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Roberto Junquilho
Gestão de marca
Manter elos com redutos eleitorais faz a cabeça da classe política
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Especialista critica projeto Escola Sem Partido proposto por vereador de Vitória

TSE define quanto cada partido receberá do Fundo Eleitoral

Pesquisa de R$ 2 milhões financiada pela ArcelorMittal é aprovada em regime de urgência pela Ufes

Procons fiscalizam aumentos nos preços dos combustíveis em postos de Vitória e Serra

Trabalhadores e empresários da Construção Civil dão trégua de um mês para negociações