Seculo

 

Sem perdão: ônibus que passar por Guarapari paga 'taxa de parada' no RodoShopping


13/01/2018 às 10:27
O prefeito Edson Magalhães (PPS), de Guarapari, deu seu jeito: a partir desta segunda-feira (15), a prefeitura cobrará a chamada “taxa de  parada” até dos  ônibus que passarem pela rodoviária local, chamada RodoShopping. A cobrança já está sendo contestada na Justiça.
A  autorização para o prefeito de Guarapari tomar dinheiro dos usuários  foi dada pela Câmara de Vereadores no 10 de outubro de 2017. A publicação da lei foi registrada no Diário Oficial dos Municípios no dia 16 seguinte, com três meses para sua efetivação.
 
Pela lei aprovada, a  “taxa de parada” terá que ser paga para veículos de transporte de passageiros intermunicipais e interestaduais que utilizarem o terminal rodoviário da cidade.  Para a cobrança, basta que o veículo pare no local, mesmo que não tenha Guarapari como destino.
 
As taxas
 
Para os veículos intermunicipais serão cobrados  R$ 30,24 por ônibus com partida no município. E R$ 19,76 para os que passam pela cidade. Para os ônibus interestaduais, a "facada" será de R$ 9,45  por passageiro.
 
Os poderes dados ao prefeito Edson Magalhães  para cobrar taxa de quem quer que passe pela rodoviária foram dados pela  Lei Complementar (LC) 101/2017.
 
A cobrança da taxa deverá aumentar o preço das passagens dos ônibus municipais, como temem alguns políticos locais. O artigo 4º da lei cita que as empresas poderão, a titulo de ressarcimento, reter o valor pago pela taxa de embarque quando a passagem for emitida na rodoviária.
 
A lei municipal já está sendo questionada em uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI).

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
JR Mignone
Enganosos
Fazendo uma comparação corajosa e dispersa, tanto as eleições do Brasil quanto a Copa do Mundo terão muita surpresas e varias decepções
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Sindicato protocola denúncias contra Sesa por contratação de Organizações Sociais

Corrida ao Senado sinaliza mudança na bancada capixaba

Quem governa?

Vampirismo neoliberal

Greve dos professores de Vitória continua por tempo indeterminado