Seculo

 

Servidores de Linhares denunciam descumprimento de decisão judicial pela prefeitura


27/01/2018 às 10:59
A Prefeitura de Linhares se recusa a cumprir uma sentença judicial relativa ao reajuste de salário do Magistério, segunda denuncia o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Linhares (SISPML).
 
A sentença, do juiz Thiago Albani Oliveira Galvêas, foi promulgada em decorrência de uma audiência de conciliação – a segunda referente ao processo instaurado pelo Sindicato sobre o Plano de Cargos e Salários dos servidores – realizada no último dia 13 de dezembro, quando foi celebrado um acordo entre as partes.
 
O Plano Administrativo, ressalta a presidente do sindicato, Simone Aguiar, está sendo cumprido, mas o Magistério não tem acesso ao reajuste do piso nacional, que foi estipulado para a categoria no acordo.
 
A conclusão sobre o descumprimento foi alcançada durante uma reunião ocorrida na última quarta-feira (24) com o secretário municipal de Finanças, Bruno Margotto Marianelli, e a procuradora-geral do Município, Nádia Lorenzoni.
 
O secretário chegou a dizer, relata Simone Aguiar, que os servidores “não estavam tendo entendimento sobre o que estava determinado no acordo” e que, para conceder o reajuste ao Magistério, seria necessário publicar uma lei específica para esse fim, sendo que o próprio secretário, conta a sindicalista, não confirmou se tal normativa seria empreendida pelo Executivo.
 
“Para nós ficou bem claro que não irá cumprir o Acordo”, conta Simone. Diante da negativa do Executivo, o Sindicato solicitou apoio ao Ministério Público Estadual, que já acompanha o caso, e foi orientado pela promotora Graziela Maria Depra Bittencourt Gadelha a entrar com uma petição, comunicando o não cumprimento do acordo firmado pelo juiz, o que será feito na próxima segunda-feira (29), como afirma a líder sindical.
 
O Sindicato também vai realizar uma assembleia, em sua sede, no centro da cidade, na próxima quarta-feira (31), a partir das 18h.
 
O descumprimento da decisão judicial afeta diretamente cerca de mil servidores, entre professoras e professores, pedagogas e pedagogos dos ensinos infantil e fundamental de Linhares.

Nota prefeitura
 
Em contato com Século Diário, a assessoria do prefeito de Linhares, Guerino Zanon (PMDB), rebateu denúncia do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Linhares (SISPML) sobre a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério.
 
A prefeitura garante que cumpre "rigorosamente todas as cláusulas acordas com o SISPML nos autos da ação civil pública e esclaresce que nem a ação proposta, tampouco nas reuniões que foram realizadas entre SISPML e representantes do município, foi colocado em pauta a possibilidade de ser concedido reajuste aos servidores na implantação do Plano, como está sendo divulgado pelo SISPML junto aos profissionais do magistério".
 
A nota aponta, ainda, que o "município levará ao conhecimento do Poder Judiciário a questão posta pelo SISPML a fim de ser resolvido em definitivo o problema, porquanto a Lei federal n. 11.738/2008, em seu art. 2º, § 1º, apenas determinou que o vencimento inicial das carreiras do magistério público da educação básica deve corresponder ao piso salarial profissional nacional, sendo vedada a fixação do vencimento básico (entendimento do STF) em valor inferior, não havendo qualquer determinação de reescalonamento de toda a carreira e reflexo imediato sobre as demais vantagens e gratificações".
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Crônica de uma eleição

Vagões do trem do governador Paulo Hartung estão acima da capacidade da locomotiva. Haja peso para carregar...

OPINIÃO
Editorial
Futuro interrompido
Onde estão os promotores, delegados, políticos e demais agentes públicos para berrarem em defesa da infância? Mortes no Heimaba são alarmantes e inadmissíveis!
JR Mignone
Nova rádio
Tudo modificado, tudo moderno na Rádio Globo
Roberto Junquilho
Para onde ir?
A crítica vazia e sem fundamento à classe política coloca em risco a democracia
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Flic-ES: 'As livrarias não vendem obras capixabas'

'Pensar a educação como a preparação do corpo para sentir, aprender e sonhar'

Vitória já poderia ter identificado as fontes de emissão de pó preto

Webdoc Corpo Flor reflete sobre negritude e sexualidade