Seculo

 

Organização Social coloca servidores do Heimaba à disposição da Sesa


31/01/2018 às 16:24
A Organização Social (OS) que administra o Hospital Estadual Infantil e Maternidade de Vila Velha (Heimaba) está colocando servidores efetivos que atuam na unidade à disposição da Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa). Nessa terça-feira (30), um grupo que atua no laboratório da unidade procurou o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Estado (Sindsaúde) para reclamar seus direitos, uma vez que a OS tem ignorado as férias e plantões dos trabalhadores na transferência para outras unidades. 
 
Daniel Pereira da Silva, que atua no Heimaba, explica que o fato pode ser considerado quebra de contrato, uma vez que a Sesa garantiu que manteria os servidores efetivos no hospital. Segundo Daniel Pereira, quando o Instituto de Gestão e Humanização (IGH) assumiu o Heimaba, os servidores foram mantidos e foi dada liberdade para que os desejassem pedir transferência. Além disso, os contratados foram encerrados e cerca de 300 trabalhadores terceirizados foram admitidos pelo IGH. 
 
“Agora, está havendo pressão para que os servidores efetivos deixem a unidade, para que o hospital funcione apenas com os terceirizados. Isso é quebra de contrato, porque a IGH e o Estado garantiram que os servidores efetivos poderiam ficar no Heimaba. Eles estão sendo transferidos. Alguns estão indo por própria vontade porque querem mudar, mas outros estão sendo colocados à disposição. Também não estão levando em conta os plantões, quem trabalha de manhã tem que continuar no mesmo horário”, explicou Daniel. 
 
Para resolver o impasse, na manhã dessa terça-feira (30), diretores do Sindsaúde  forçaram uma reunião com o subsecretário de Estado da Assistência em Saúde, Fabiano Marily. A presidente do Sindicato, Geiza Pinheiro, e o diretor Valdecir Gomes, acompanhado dos servidores, compareceram à reunião e entraram num acordo com o subsecretário. Segundo o diretor de comunicação, os direitos dos servidores serão resguardados para não terem nenhum prejuízo. Entretanto, se verificado a necessidade poderá haver transferência desde que de  acordo com os servidores e sem qualquer prejuízo de ordem financeira, distância e horários.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Alternativas

Com a mudança no tabuleiro eleitoral do Estado, os olhares se voltam para o palanque de Casagrande e pacto com Rose. Governo, Senado...quem vai?

OPINIÃO
Editorial
Maquiagem oficial
Depois de episódios de repressão, governo Hartung tira a semana para valorizar uma das piores áreas de sua gestão: segurança pública
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
O novo com defeito
O prefeito Luciano Rezende esconde velho modelo da política com frase de efeito
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Saída de Luiz Paulo deve provocar esvaziamento do PSDB no Estado

Operação tartaruga na educação em Linhares tem 90% de adesão

Manobras perigosas

Banalização

Hospital Bezerra de Farias suspende atendimento por falta de médicos