Seculo

 

Da Vitória inicia ano legislativo com novos acenos para o PPS


06/02/2018 às 17:46
Em seu primeiro discurso na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (6), o deputado estadual Da Vitória (PDT) praticamente selou sua ida para o PPS, partido do prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Ele rasgou elogios à organização do Carnaval no Sambão do Povo no último final de semana, claramente direcionados ao prefeito, que tem na festa uma de suas principais vitrines políticas.
O deputado e Luciano estão em conversas adiantadas sobre a migração partidária do deputado para disputar a Câmara Federal, projeto que é exigência da Nacional do PPS.
 
A filiação do deputado reforça os movimentos do ex-governador Renato Casagrande (PSB) à sucessão do governador Paulo Hartung, reunindo ao seu redor nomes situados no campo de oposição à atual gestão estadual.
 
Da Vitória é policial militar e ganhou destaque na imprensa nacional durante a greve da corporação, em fevereiro de 2017. Caso se consolide como novo quadro do PPS, representará praticamente a única voz na Assembleia a destacar as ações do prefeito Luciano Rezende, função hoje restrita a poucas manifestações de José Esmeraldo (PMDB), pai do vice-prefeito Sérgio de Sá (PSB).
 
O movimento de filiação  ao PPS ganhou força no último mês, após reunião com a cúpula do partido no Estado, quando o deputado afirmou que se recusa a caminhar com Hartung e com quem ele apoiar na eleição deste ano. Garantia que não tem no PDT, antigo parceiro do governador. Além disso, o deputado tem apontado desgaste na relação com o partido comandado no Estado pelo deputado federal Sérgio Vidigal, candidato à reeleição.
 
Com o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais, segundo determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STF), a formação de chapas para a Câmara Federal passou a ser fator essencial para os partidos. 
Precisam manter suas bancadas e reforçá-las, considerando que é pelo tamanho de cada bancada que os partidos terão direito à fatia do gordo bolo de R$ 1,7 bilhão estabelecido para as eleições. Os partidos visam, também, obter recursos pata as eleições de 2010 e 2022, cujas chapas já estão sendo formadas.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Alternativas

Com a mudança no tabuleiro eleitoral do Estado, os olhares se voltam para o palanque de Casagrande e pacto com Rose. Governo, Senado...quem vai?

OPINIÃO
Editorial
Maquiagem oficial
Depois de episódios de repressão, governo Hartung tira a semana para valorizar uma das piores áreas de sua gestão: segurança pública
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
O novo com defeito
O prefeito Luciano Rezende esconde velho modelo da política com frase de efeito
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Saída de Luiz Paulo deve provocar esvaziamento do PSDB no Estado

Operação tartaruga na educação em Linhares tem 90% de adesão

Manobras perigosas

Banalização

Hospital Bezerra de Farias suspende atendimento por falta de médicos