Seculo

 

Da Vitória inicia ano legislativo com novos acenos para o PPS


06/02/2018 às 17:46
Em seu primeiro discurso na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (6), o deputado estadual Da Vitória (PDT) praticamente selou sua ida para o PPS, partido do prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Ele rasgou elogios à organização do Carnaval no Sambão do Povo no último final de semana, claramente direcionados ao prefeito, que tem na festa uma de suas principais vitrines políticas.
O deputado e Luciano estão em conversas adiantadas sobre a migração partidária do deputado para disputar a Câmara Federal, projeto que é exigência da Nacional do PPS.
 
A filiação do deputado reforça os movimentos do ex-governador Renato Casagrande (PSB) à sucessão do governador Paulo Hartung, reunindo ao seu redor nomes situados no campo de oposição à atual gestão estadual.
 
Da Vitória é policial militar e ganhou destaque na imprensa nacional durante a greve da corporação, em fevereiro de 2017. Caso se consolide como novo quadro do PPS, representará praticamente a única voz na Assembleia a destacar as ações do prefeito Luciano Rezende, função hoje restrita a poucas manifestações de José Esmeraldo (PMDB), pai do vice-prefeito Sérgio de Sá (PSB).
 
O movimento de filiação  ao PPS ganhou força no último mês, após reunião com a cúpula do partido no Estado, quando o deputado afirmou que se recusa a caminhar com Hartung e com quem ele apoiar na eleição deste ano. Garantia que não tem no PDT, antigo parceiro do governador. Além disso, o deputado tem apontado desgaste na relação com o partido comandado no Estado pelo deputado federal Sérgio Vidigal, candidato à reeleição.
 
Com o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais, segundo determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STF), a formação de chapas para a Câmara Federal passou a ser fator essencial para os partidos. 
Precisam manter suas bancadas e reforçá-las, considerando que é pelo tamanho de cada bancada que os partidos terão direito à fatia do gordo bolo de R$ 1,7 bilhão estabelecido para as eleições. Os partidos visam, também, obter recursos pata as eleições de 2010 e 2022, cujas chapas já estão sendo formadas.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Crônica de uma eleição

Vagões do trem do governador Paulo Hartung estão acima da capacidade da locomotiva. Haja peso para carregar...

OPINIÃO
Editorial
Futuro interrompido
Onde estão os promotores, delegados, políticos e demais agentes públicos para berrarem em defesa da infância? Mortes no Heimaba são alarmantes e inadmissíveis!
JR Mignone
Nova rádio
Tudo modificado, tudo moderno na Rádio Globo
Roberto Junquilho
Para onde ir?
A crítica vazia e sem fundamento à classe política coloca em risco a democracia
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Flic-ES: 'As livrarias não vendem obras capixabas'

Vitória já poderia ter identificado as fontes de emissão de pó preto

'Pensar a educação como a preparação do corpo para sentir, aprender e sonhar'

Webdoc Corpo Flor reflete sobre negritude e sexualidade