Seculo

 

Deputados firmam compromisso de votar contra a reforma da Previdência


07/02/2018 às 18:38
As centrais sindicais realizam nessa semana abordagem no aeroporto de Vitória aos parlamentares que se dirigem a Brasília, como parte da estratégia que será desenvolvida até o dia 19 de fevereiro, com encerramento em uma grande concentração popular na praça Oito de Setembro, Centro de Vitória, a partir das 8 horas. 
 
Os deputados Givaldo Vieira (PT) e Paulo Foletto (PSB) já foram abordados.  Givaldo confirmou seu voto contrário à PEC 287/2016, que estabelece a reforma da Previdência, e ainda divulgou a vídeo nas redes sociais pedindo à população para exercer pressão contra a aprovação.
 
O deputado Paulo Foletto adotou o mesmo posicionamento, ampliando para seis o número de deputados federais da bancada capixaba que votarão contra o projeto, considerando declarações de Norma Ayub (DEM), Carlos Manato (SD), Helder Salomão (PT) e Sérgio Vidigal (PDT), que também devem votar contra. 
 
Com exceção dos dois deputados do PT, que se manifestaram contrários ao projeto desde o início, os demais acolheram os acenos emitidos pelos movimentos dos trabalhadores, cuja sigla - “Se votar, não volta”, possui forte apelo e representa uma ameaça a ser considerada em ano eleitoral. 
 
A movimentação prossegue nesta quinta-feira com panfletagem em Campo Grande, município de Cariacica, e se estenderá  em outras cidades do interior do Estado até o dia 19.  
 
Segundo os sindicalistas, até agora, devem votar a favor da reforma os deputados Marcus Vicente (PP) e o líder do Governo na Câmara, Lelo Coimbra (PMDB). Já Evair de Melo (PV) e Jorge Silva (PHS) ainda não oficializaram posicionamento.
 
Os trabalhadores esperam que eles mudem o voto, até mesmo porque, segundo o último levantamento, o governo Temer não teria os 308 votos necessários para aprovar a proposta, que restringe o acesso dos brasileiros à aposentadoria. 
 
Diante disso, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avalia que se não houver garantia de vitória, deixará o projeto para o sucessor de Michel Temer. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Crônica de uma eleição

Vagões do trem do governador Paulo Hartung estão acima da capacidade da locomotiva. Haja peso para carregar...

OPINIÃO
Editorial
Futuro interrompido
Onde estão os promotores, delegados, políticos e demais agentes públicos para berrarem em defesa da infância? Mortes no Heimaba são alarmantes e inadmissíveis!
JR Mignone
Nova rádio
Tudo modificado, tudo moderno na Rádio Globo
Roberto Junquilho
Para onde ir?
A crítica vazia e sem fundamento à classe política coloca em risco a democracia
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Flic-ES: 'As livrarias não vendem obras capixabas'

'Pensar a educação como a preparação do corpo para sentir, aprender e sonhar'

Vitória já poderia ter identificado as fontes de emissão de pó preto

Webdoc Corpo Flor reflete sobre negritude e sexualidade