Seculo

 

Professores de Linhares fazem operação tartaruga por piso salarial


13/02/2018 às 12:20
Os professores de Linhares, no norte do Estado, farão uma operação tartaruga pelo piso salarial. O movimento começa no dia 19 próximo, e segue até que a prefeitura de Linhares inicie o pagamento da diferença de R$ 175  que devia começar a ser paga a partir de janeiro último.
A informação é do vice-presidente do Sindicato dos Servidores Público Municipais de Linhares (SISPML), Gilson Lima. Ele assinalou que a decisão sobre a realização da operação tartaruga foi tomada em assembleia dos servidores da área da educação.
 
O município de Linhares conta com cerca de 5 mil servidores efetivos, dos quais 1.700 da área do magistério. O vice-presidente do sindicato lembra que houve acordo judicial do sindicato dos servidores com a prefeitura. Por este acordo, a partir de janeiro o magistério iria incorporar R$ 175 ao salario, para enquadramento no piso nacional salarial do magistério. 
 
O piso nacional do magistério para 2018  é de R$ 2.455,35 para jornada de 40 horas semanais. Da mesma maneira que no governo do Estado, os professores de Linhares têm uma jornada de trabalho de 25 horas, o que corresponde a um salario mensal de R$ 1.534,60.
 
O sindicato já havia denunciado, no final de janeiro, a recusa da administração do prefeito Guerino Zanon (PMDB) em cumprir a sentença judicial relativa ao reajuste de salário do Magistério. O Plano Administrativo, segundo disse na ocasião a presidente do sindicato, Simone Aguiar, está sendo cumprido, mas não o piso nacional. A prefeitura rebateu a informação, alegando que o reajuste não foi colocado em pauta na ação civil pública nem em reuniões com o sindicato.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
JR Mignone
Enganosos
Fazendo uma comparação corajosa e dispersa, tanto as eleições do Brasil quanto a Copa do Mundo terão muita surpresas e varias decepções
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Sindicato protocola denúncias contra Sesa por contratação de Organizações Sociais

Corrida ao Senado sinaliza mudança na bancada capixaba

Quem governa?

Vampirismo neoliberal

Greve dos professores de Vitória continua por tempo indeterminado