Seculo

 

Audiência pública mostra força da comunidade de Mimoso do Sul em favor das escolas


09/02/2018 às 18:34

As comunidades rurais de Mimoso do Sul, no sul do Espírito Santo, mostram mais uma vez a força de sua luta em favor de suas escolas do campo. Na noite dessa quarta-feira (7) organizaram uma audiência pública na Câmara Municipal, onde reafirmaram sua disposição em manter o funcionamento de cinco escolas multisseriadas, ameaçadas de serem fechadas pelo município, sob a justificativa de economia de recursos.

Lotando o auditório da Câmara, os familiares dos alunos se manifestaram, inclusive com propostas audaciosas, como não enviar seus filhos para o transporte escolar, caso o Município realmente feche as escolas, bem como não declarar a totalidade da produção agrícola, de forma a reduzir a arrecadação de impostos pela Prefeitura.

“Uma mobilização muito boa e uma unidade de pensamento que mostram a persistência e perseverança da comunidade”, observa Carminha Paolielo, do Comitê Estadual de Educação do Campo. “Eles têm fôlego pra continuar resistindo”, comemora a educadora.

Os familiares estão recebendo apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mimoso do Sul, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Espírito Santo (Fetaes) e da Cooperativa dos Agricultores Familiares (CAF).

Durante a audiência, os cinco vereadores presentes manifestaram publicamente seu apoio e os seis que não compareceram serão procurados pela comunidade. Já a Secretaria Estadual de Educação (Sedu), a Prefeitura e o Ministério Público Estadual (MPES) foram convidados, mas não compareceram.

Os seis vereadores do município serão procurados pelas comunidades na próxima sessão legislativa, para se posicionarem sobre a causa. “Vamos voltar na Câmara na sessão do dia 15”, anuncia José Felipe Seares Matieli, do sindicato e ex-aluno da Escola Família Agrícola de Belo Monte, do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes).

As comunidades também irão acionar o MPE/ES para protocolar uma ação civil pública com base no Decreto federal nº 12.960, que determina várias regras para o fechamento de escolas, que não estão sendo cumpridas pela Prefeitura de Mimoso do Sul.

Entre elas, José Felipe destaca uma ata em que o Conselho Escolar afirma concordar com o fechamento, mas com apresentação de um estudo socioeconômico que comprove a economia de recursos para o Município com o fechamento da unidade escolar, e um estudo sobre os possíveis impactos sociais desse fechamento, na vida da comunidade. “A gente não acredita que haverá economia, pois o gasto com transporte escolar seria muito alto. Mas mesmo que haja, o impacto social não compensa. As estradas são muito ruins, com muitas serras, perigoso para as crianças”, argumenta.

Quase 90 escolas fechadas

Desde que assumiu o terceiro mandato, em 2015, o governador Paulo Hartung tem se empenhado no fechamento das escolas do campo, muitas vezes por meio de coação dos conselheiros e, sempre, contra a vontade das comunidades e não cumprindo as etapas previstas no decreto federal 12.960 ou sequer em diplomas legais estabelecidos pela própria Sedu.

Quase 90 escolas já foram fechadas e só resistem, ainda, as que estão sendo protegidas pela luta das comunidades escolares, como em Mimoso do Sul e diversos outros municípios.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Blindagem coletiva

Greve dos professores não reforçou apenas o perfil antidemocrático do prefeito, mas também a omissão da Câmara de Vitória. Só Roberto Martins enxerga o óbvio?

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Blindagem coletiva

STF mantém interrupção de pagamento de gratificação a procuradores de Justiça no ES

Que novo é esse?

Professores encerram greve, mas movimento reivindicatório continua em Vitória

MAB: 'Falta organização e profissionalismo na Fundação Renova'