Seculo

 

Ex-candidatos a prefeito desfazem aliança e disputam o mesmo espaço em Guarapari


13/02/2018 às 22:04
A aliança formalizada entre o PSDB e o PSB de Guarapari na disputa municipal de 2016, com projetos futuros de emplacar candidato a deputado estadual em 2018 e a prefeito em 2020, foi desfeita.
 
Os dois protagonistas da coligação se separaram e agora disputam o mesmo espaço para alcançar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Com esse cenário, a sucessão na Prefeitura de Guarapari poderá ter os dois como adversários.
 
Os candidatos a prefeito do município, Carlos Von Schilgen Ferreira, hoje subsecretário de Turismo de Vila Velha, e o ex-vereador Gedson Merízio, derrotados pelo prefeito Edson Magalhães (PSD) por apenas 154 votos, estão cada um na chapa de seus partidos como pré-candidatos à Assembleia. 
 
Na eleição de 2012, Merízio foi o vereador mais votado de Guarapari e, dois anos depois, teve boa votação para deputado federal, somando 17 mil votos no Estado - 15.404 só no município. Já Carlos Von, em 2014, eleição extemporânea no município, perdeu por pouco mais de mil votos para Orly Gomes (DEM), candidato apoiado por Edson Magalhães.  
 
O bom desempenho dos dois motivou, em 2016, o fechamento da coligação para tentar alternar o poder em Guarapari, dominado pelo atual prefeito há anos, ampliando para disputas futuras. 
 
Como Von foi o candidato no ano passado, Merízio seria agora à Assembleia, e vinha trabalhando seu nome desde o ano passado, como representante de Guarapari e litoral sul do Estado.
 
“Era uma aliança para defender os interesses de Guarapari, que nunca teve uma representação à altura, e não um projeto individual”, destaca.
 
No entanto, no andamento das composições partidárias, Carlos Von foi acolhido pelo prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), e decidiu trabalhar para também conquistar uma cadeira na Assembleia.
 
Integrante da ala do ninho tucano que tem também o ex-prefeito de Vitória e primeiro suplente na Câmara dos Deputados, Luiz Paulo Vellozo Lucas, cotado como candidato a federal, Von encontraria campo para consolidar seu projeto. No entanto, o que circula no mercado político é que ele conversa com legendas menores para evitar riscos e garantir a cadeira no legislativo estadual.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

De demolidor a demolido

Até outro dia, o MDB era o partido mais importante do Estado, mas entrou em agonia com a interferência de PH

OPINIÃO
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uma revoada de colibris
MAIS LIDAS

Visita de interlocutores de Hartung a Rodrigo Maia sinaliza mudança de cenário

Contrato do governo do Estado com a Cetesb sobre poluição do ar continua sigiloso

Juiz Leopoldo mais próximo de ir a Júri Popular por assassinato de Alexandre Martins

LDO será votada na próxima segunda-feira na Assembleia

Hartung, o suspense