Seculo

 

Mobilização Conape 2018 reúne educadores do norte capixaba


12/02/2018 às 12:36

Educadores do norte do Espírito Santo se reúnem para a etapa regional norte da Mobilização Conape 2018, a Conferência Nacional Popular da Educação, que acontece pela primeira vez em 2018, em resposta à interferência autoritária do governo federal sobre a organização da antiga Conferência Nacional de Educação (Conae).

O evento acontece no próxima sábado (17), de 8h30 às 17h, no campus da Universidade Federal do Espírito Santo em São Mateus (Ceunes) e é promovido pelo Fórum Nacional Popular de Educação - Espírito Santo (FNPE-ES).

O tema principal é a avaliação dos Planos Municipais de Educação da Região Norte capixaba. A programação começa com uma palestra sobre “Gestão Democrática, Participação Popular e Controle Social”.

À tarde, após discussões nos Grupos de Trabalho (GTs) organizados por municípios, a Plenária final abordará o Documento Base, disponível no site do FNPE. Trata-se do documento de referência da Conape, em que são apresentados os princípios e valores que orientam o monitoramento e avaliação dos Planos Municipais, Estadual e Nacional de Educação em vista do cumprimentos de suas metas e estratégias.

A Plenária também elegerá os 36 representantes da região Norte na Conferência Popular de Educação – ES, que será realizada nos dias 23 e 24 de Março deste ano, na Grande Vitória, e reunirá representantes de todas as regiões do Estado.

A mobilização Conape no norte do Estado reúne educadores dos municípios de Aracruz, Boa Esperança, Conceição da Barra, Ecoporanga, Fundão, Ibiraçu, Jaguaré, João Neiva, Linhares, Montanha, Mucurici, Nova Venécia, Pedro Canário, Pinheiros, Ponto Belo, Rio Bananal, São Mateus, Sooretama e Vila Valério.

“A expectativa com os palestrantes é refletir sobre o processo histórico de implementação da Gestão democrática como princípio norteador à prática escolar, ressaltando, principalmente, o papel da participação social e controle social como mecanismos relevantes para acompanhamento e atuação cidadã no processo de defesa da Educação Pública, da Democracia e do Estado de Direito nos planos de educação”, explica Rodrigo Rodrigues, professor do Ifes de Cariacica e membro da Comissão Executiva do FNPE-ES.

Democracia e Educação Transformadora

Em seu site oficial, o FNPE esclarece que, após a publicação no Diário Oficial da União do Decreto Executivo de 26 de abril de 2017 e da Portaria Nº. 577 de 27 de abril de 2017, que, respectivamente, desconstrói o calendário da Conferência Nacional de Educação de 2018 (Conae-2018) e desfigura o Fórum Nacional de Educação (FNE), estabelecido pela Lei 13.005/2014 (Lei do Plano Nacional de Educação 2014-2024), entidades preocupadas com a defesa e promoção do direito à educação pública, gratuita, laica e de qualidade decidiram se retirar coletivamente do FNE.

“Não participar do Fórum Nacional de Educação, após tanto esforço para construí-lo e estabelecê-lo, não foi fácil. Contudo, é inaceitável que a sociedade civil tolere intervenções unilaterais e autoritárias em espaços e processos participativos de construção, monitoramento e avaliação de políticas educacionais, sob pena do enfraquecimento irreversível da democracia brasileira, já maculada pelos acontecimentos recentes”, explica o coletivo. Ademais, complementa, profissionais da educação, estudantes, familiares e ativistas não podem se submeter a mais um flagrante desrespeito à comunidade educacional, o que é notadamente frequente em nosso país.

A Conferência Nacional Popular de Educação, acentuam os organizadores do FNPE, é uma convocação à retomada da democracia no país e das vozes da sociedade civil organizada por meio dos movimentos sociais e das entidades educacionais; uma reafirmação do compromisso com uma educação verdadeiramente transformadora.

A orientação do FNPE, considerando as condições concretas e objetivas de mobilização e articulação em cada local, é pela realização de Conferências municipais e/ou intermunicipais até o final de 2017, Conferências estaduais, até março de 2018, e o Conape, de 26 a 28 de abril de 2018.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Uma coisa só

MPES omisso

Processo de Valci Ferreira e Gratz por crime de peculato será remetido ao STF

Cedrolândia ainda aguarda resposta do prefeito sobre escola condenada

Diretoria do Heimaba não comparece em reunião do Conselho para explicar óbitos