Seculo

 

Contra a reforma da Previdência, trabalhadores fazem assembleia geral


14/02/2018 às 10:21
Para manifestar a sua indignação contra as perdas que os trabalhadores terão com a reforma da Previdência Social, projeto do governo Michel Temer em tramitação na Câmara dos Deputados, os trabalhadores realizarão assembleia geral unificada na segunda-feira (19), a partir de 8 horas, na  praça Oito, Centro de Vitória. O principal ponto de pauta é a discussão sobre um ato público em defesa da Previdência Social. 
Estão contra a reforma da Previdência as organizações do Fórum das Entidades dos Servidores Públicos do Espírito Santo (Fespes), formado pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual (Sindifiscal), Servidores Públicos (Sindipúblicos), Servidores do Poder Judiciário (Sindijudiciário), Policiais Civis (e Sindipol), Trabalhadores da Saúde (Sindsaúde), Sindienfermeiros, Assempes (Servidores do Ministério Público), Trabalhadores em Tecnologia da Informação e Processamento de Dados (o Sindpd) e o Sindijornalistas. 
 
Estas entidades convocam todos os servidores e convidam a sociedade em geral para participar da assembleia do dia 19. Em todo o país, entidades  estão mobilizando a população para mostrar sua indignação contra a reforma da Previdência, alertando que os parlamentares que votarem a favor do projeto, não serão reeleitos para seus cargos.
 
Além desta assembleia, às  6 horas do dia 19, sindicalistas farão um outro ato no Aeroporto. Vão alertar os parlamentares de que eles serão denunciados  à sociedade se votarem a favor da reforma da Previdência.
 
O projeto está em pauta para entrar em discussão e votação na Câmara dos Deputados no mesmo dia. A proposta do governo federal sobre Previdência é considerado injusta. No caso dos trabalhadores da área rural, só para citar um  exemplo,  está mantida a regra vigente atualmente, mas exclui a contagem do tempo rural para a aposentadoria por tempo de contribuição e aposentadoria por idade superior a um salário mínimo, alertam os analistas que examinaram o projeto. 
 
Há brecha para que se cobre uma contribuição desses trabalhadores rurais, ainda que seja pela produção ou comprovação de contribuição anual sobre a produção, o que afetará fortemente as regiões norte de nordeste do país.
 
Os trabalhadores e seus apoiadores que discutem a reforma da Previdência afirmam que o projeto está longe de acabar com os privilégios que favorecem, por exemplo,  o topo dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.
 
Da bancada capixaba na Câmara, já se manifestaram contra o projeto os deputados do PT, Givaldo Vieira e Helder Salomão; Paulo Foletto (PSB), Norma Auyb (DEM), Carlos Manato (SD) e Sérgio Vidigal (PDT). A favor da reforma estão os deputados Marcus Vicente (PP) e o líder do Governo na Câmara, Lelo Coimbra (PMDB). Já Evair de Melo (PV) e Jorge Silva (PHS) ainda não oficializaram posicionamento.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Alternativas

Com a mudança no tabuleiro eleitoral do Estado, os olhares se voltam para o palanque de Casagrande e pacto com Rose. Governo, Senado...quem vai?

OPINIÃO
Editorial
Maquiagem oficial
Depois de episódios de repressão, governo Hartung tira a semana para valorizar uma das piores áreas de sua gestão: segurança pública
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
O novo com defeito
O prefeito Luciano Rezende esconde velho modelo da política com frase de efeito
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Saída de Luiz Paulo deve provocar esvaziamento do PSDB no Estado

Operação tartaruga na educação em Linhares tem 90% de adesão

Manobras perigosas

Hospital Bezerra de Farias suspende atendimento por falta de médicos

Banalização