Seculo

 

Castigada seja a hipocrisia!


20/02/2018 às 10:31
Vamos falar a verdade, senhores deputados? Afinal, já temos mais de 18 anos e parece que estamos numa democracia, em pleno século XXI. A arte nunca foi componente de alta periculosidade para desvirtuar crianças, jovens ou adolescentes do “bom caminho”... A arte nunca arregimentou ninguém para a prostituição, suas manifestações não influenciam pedófilos a agir... Estátuas, esculturas e quadros não abusam de ninguém... 
 
Os casos de abuso contra crianças ocorrem, muitas vezes, dentro de suas próprias casas, por pessoas que são próximas e até mesmo de suas próprias famílias. Também costumam ocorrer dentro das igrejas... Vejamos as notícias de pastores e padres envolvidos em escândalos de pedofilia ou de abuso sexual. Não são casos isolados, não, são narrados há décadas e décadas. 
 
Se todos os estudos e estatísticas provam e comprovam que os abusos contra crianças e adolescentes ocorrem dentro de espaços em que elas são acostumadas a conviver e praticados por pessoas próximas e até mesmo de sua confiança, não é a nudez das estátuas ou dos artistas que está em jogo, mas, sim, a hipocrisia. 
 
Mais nocivo que um quadro ou uma escultura com nudez, que, aliás, é retratada desde os tempos mais longínquos por artistas imortalizados, de Michelangelo a Rodin, merece censura o comportamento de maridos que abusam e traem suas esposas; de pais que espancam seus filhos ou agem com autoritarismo castrando a individualidade e a vida interior de cada um deles; de políticos e de líderes religiosos que contrariam a confiança de seu eleitorado e de seus fieis. Sim, a família é uma das instituições mais importantes para a sociedade, mas nem todas são daquele tipo “propaganda de margarina”. É o exemplo que sempre fala mais alto, que dá direção.
 
Por falar nisso, senhores deputados, o que passa nas novelas das sete ou das oito é mais inadequado do que muita exposição artística. Cena comum são famílias inteiras sentadas ao sofá, ao lado de crianças, para assistir a esses programas, independente da classificação de idade. E o que é visto diariamente na internet? Por sinal, de muito mais fácil acesso; ao alcance da mão. 
 
Caso haja algum tipo de abuso em manifestação artística, as leis já estão postas. Basta utilizá-las. Há o Estatuto da Criança e do Adolescente, as restrições de conteúdo indevido para cada idade. A tal nefasta exposição do Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, que foi divulgada em vídeo mostrando uma criança tocando os pés de um artista nu e que deu origem a toda a indignação coletiva dos parlamentares, ocorreu num espaço sinalizado com censura de idade. Em nota, o museu explicou que "a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística" e criticou as "manifestações de ódio e de intimidação à liberdade de expressão que rapidamente se espalharam pelas redes sociais". Logo em seguida, a exposição "QueerMuseu" no Santander Cultural em Porto Alegre, também foi fruto do ataque de quem parece não conhecer nada de arte ou de história da humanidade.
 
Também ganhou tom de indignação, quase de “choque” entre os senhores deputados, um ativista que resolveu protestar arriando as calças no plenário da Casa no debate sobre o projeto, na sessão dessa segunda-feira (19). Não foi o primeiro a fazer isso no País, mas era o que os parlamentares precisavam para alimentar os discursos. Até prisão para o moço foi pedida.

O ideal seria ver, na Assembleia, ao invés de falsos moralismos, tamanha indignação com outros atos, de fato, de alto potencial de atentado à paciência da sociedade que os elegeu. Como a corrupção da classe política, o fechamento de escolas do interior, o desvio de verba pública da saúde para empresários, a destruição do meio ambiente pelos grandes projetos poluidores, as violações aos direitos humanos... 
 
Sabe qual a impressão? O que incomoda não é a nudez na arte. O que incomoda é a liberdade que a arte proporciona. Senhores deputados, é verdade, a arte liberta; liberta até da hipocrisia, esse mal que domina a “tradicional” sociedade capixaba!
 
Melhor é se desnudar dela! Castigada seja toda a hipocrisia!

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
JR Mignone
A batalha
Não sei se posso dizer, mas ainda hoje me sinto um pouco frustrado com a nossa profissão. Sério!
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Produtor rural teme uma tragédia na região da Barragem do Rio Jucu

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

As novas roupagens da censura

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura