Seculo

 

Nome de Magno Malta ganha força como preferido para vice de Bolsonaro


08/03/2018 às 17:18
O presidenciável Jair Bolsonaro pelo Partido Social Liberal (PSL) tem preferência pelo senador Magno Malta (PR) para ser seu vice em 2018, segundo tem confidenciado a aliados mais próximos. 
 
A informação é do deputado federal Carlos Manato (Solidariedade), parlamentar que dá sustentação à candidato de Bolsonaro, que é bem colocado nas pesquisas eleitorais.
 
A composição da chapa Bolsonaro/ Magno Malta vem sendo formada por lideranças dos partidos envolvidos. Uma das exigências do presidenciável é que Magno assuma o compromisso de integrar o PR na campanha, o que representaria a ampliação do seu capital eleitoral.
 
“Magno tem tudo para ser o vice de Bolsonaro”, afirma Manato, que foi o responsável pela visita do presidenciável ao Espírito Santo em 2017 e é um dos maiores estimuladores da campanha.
 
Para Magno, a preferência de Bolsonaro representa alternativa à sua posição no cenário político capixaba, considerada em escala descendente. O que se deve, principalmente, ao crescimento do deputado estadual  e apresentador de TV, Amaro Neto (SD), que atua na mesma faixa do senador, ou seja, as camadas populacionais da periferia e o público evangélico.
 
Amaro Neto tem quatro de cada 10 votos para o Senado, segundo levantamento que circula no mercado político, que aponta Magno como em baixa na avaliação dos eleitores. 
 
No ato de filiação de Bolsonaro ao PSL, realizada nessa quarta-feira (7), em Brasília, o senador capixaba foi citado várias vezes, confirmando as notícias de bastidores que dão como certa a composição, falando apenas detalhes para ser formalizada. 
 
Bolsonaro é o segundo colocado nas pesquisas eleitorais, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva, que lídera em todos os cenários. Caso Lula seja impedido pela Justiça, Bolsonaro sobe na preferência do eleitorado, seguido por Marina Silva (Rede), porém, bem mais distante, assim como os demais candidatos dos partidos tradicionais.     

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
JR Mignone
A batalha
Não sei se posso dizer, mas ainda hoje me sinto um pouco frustrado com a nossa profissão. Sério!
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Produtor rural teme uma tragédia na região da Barragem do Rio Jucu

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

As novas roupagens da censura

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura