Seculo

 

Clube fechado


13/03/2018 às 19:32
As articulações em torno da formação de chapas para a disputa à Câmara Federal demonstram que ainda está longe a prática da política com pelo menos um mínimo de ideologia.
Não é sem motivo que a classe política brasileira muda de um lado para outro sem qualquer tipo de constrangimento, ao sabor dos ventos favoráveis, para possibilitar a cada integrante a garantia de seu círculo de poder. 
A troca de partidos, facilitada pela chamada “janela partidária”, possibilita a arrumação em siglas formadas com o objetivo totalmente opostos a partidos fundamentados em princípios rígidos, num sistema viciado em que até mesmo as agremiações históricas se perdem.
No quadro partidário capixaba nas eleições desse ano, algumas mudanças surpreendem, outras, nem tanto, porque carregam a marca do vai-e-vem de interesses particulares ou corporativos que os distancia da sociedade que representa. 
Algumas dessas mudanças se destacam, como a do deputado federal  Givaldo Vieira, que se filia ao PCdoB, com a mesma linha ideológica do PT, seu partido anterior. Muitas outras poderiam ser citadas, a maioria sem qualquer tipo de conceito político firmado. 
Com o conceito de ideologia política encoberto, o cenário permanece sem  participação efetiva da população, levada de roldão por mensagens midiáticas manipuladoras. 
As articulações que se formam nesse ano no Espírito Santo, como no restante do País, impedem o surgimento de novos quadros, e, desse modo, reduzem o nível de renovação somente alcançado por meio de um processo mais democrático. 
Assim, o contexto tende a ser sempre repetitivo, com velhos atores aparecendo em cena, devidamente maquiados, mantendo, porém, velhas práticas políticas. .
Nesse perfil se encaixam muitos postulantes à Câmara Federal e ao governo do Estado, preocupados na perpetuação no poder, sem dar lugar para o aparecimento do novo. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ales
Mais do mesmo

Na carona de Amaro Neto, lideranças do bloco governista pretendem manter pelo menos dez deputados estaduais na Assembleia. Já pensou...

OPINIÃO
Editorial
Donos das terras
Decisão em favor da titularidade do território quilombola no Estado é um passo importante na reparação de uma injustiça histórica que protege os poderosos
Gustavo Bastos
Jeff Buckley e seu álbum Grace
''O álbum Grace foi lançado em agosto de 1994''
Wilson Márcio Depes
A onipresença da violência
Os elevados índices de violência vêm favorecendo, de forma decisiva, o discurso de candidatos. É fácil verificar
Roberto Junquilho
O foco é o segundo turno
A estratégia do grupo palaciano é atrair a senadora Rose de Freitas para o segundo turno
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Lama da Samarco/Vale-BHP pode ser bomba relógio de metais pesados

Colnago se firma como candidato ao governo, mas não unifica o bloco hartunguista

Indicação do líder do governo para o TCE abre nova frente para oposição na Assembleia

Donos das terras

Jeff Buckley e seu álbum Grace