Seculo

 

Retrato do abandono


07/04/2018 às 19:17

Cedrolândia, pequeno distrito de Nova Venécia, no noroeste do Estado, era até então uma localidade desconhecida. Mas fatos nada agradáveis acabaram por colocar o lugarejo nos centros das atenções.

Os problemas que afetam os moradores da localidade são graves e envolvem duas áreas importantes: a educação e o abastecimento de água, respectivamente, serviços de responsabilidade da Prefeitura de Nova Venécia e do governo do Estado.

No caso da Educação, a escola municipal do distrito foi simplesmente condenada pela Defesa Civil no dia 26 de março. O documento pedia, inclusive, interdição imediata do muro da unidade e também reparos urgentes no prédio, cuja estrutura está comprometida com afundamento do piso em várias partes e diversas rachaduras pelas paredes.

Os pais e responsáveis pelos alunos da escola só ficaram sabendo do laudo da Defesa Civil de Nova Venécia por notícia publicada em Século Diário no dia 3 deste mês. A partir daí, começaram a se mobilizar e também a adotar medidas mais drásticas. Houve quem transferisse o filho para a escola da comunidade vizinha ou impedisse as crianças de ir às aulas. Por fim, a comunidade decidir coletar assinaturas para um abaixo-assinado, pedindo providências urgentes.

Os moradores alegam que a comunidade nunca aceitou o local onde a escola foi construída, em cima de área de alagadiço. Mais um agravante: durante as enchentes, onde poderia ser utilizada como abrigo, a escola também fica totalmente inundada.

Somente depois da mobilização, o poder público municipal informou, nessa sexta-feira (6), que iniciará uma obra na próxima segunda (8). Mas não cogita, apesar dos riscos, construir uma nova escola, em outro lugar.

Se está difícil para as crianças estudar, está ainda mais complicado para toda a população da localidade confiar na qualidade da água que abastece o distrito. A responsabilidade pelo serviço de tratamento, de exclusivamente da Companhia Espírito-Santente de Saneamento (Cesan), foi repassado para a Associação de Moradores, que realiza um serviço precário. Resultado: a água que tem chegado às torneiras tem cor amarelada e resíduos de óleo.

Também depois de um abaixo-assinado, realizado em dezembro de 2017, pedindo que a Cesan voltasse a realizar o tratamento, sem sucesso, agora a Câmara Municipal resolveu intervir. O presidente da Casa, Antonio Emílio (PPS), enviou ofício ao diretor-presidente da Cesan, Pablo Ferraço. No documento, solicita providências para que a concessionária volte a fazer a captação, adução e tratamento de água bruta para Cedrolândia, que tem a maior concentração de pessoas fora da sede do município.

Além da omissão da Cesan, que tem obrigação de garantir um abastecimento de qualidade aos moradores do distrito - até porque, o serviço é pago -, outro laudo de vistoria da Defesa Civil de Nova Venécia também constatou que o reservatório de água da Estação de Tratamento de Água apresenta risco parcial à integridade física, à vida e ao patrimônio.

O pior, ainda, é imaginar quantas "Cendrolândias" mais existem nos municípios capixabas, abandonadas a própria sorte...

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Blindagem coletiva

Greve dos professores não reforçou apenas o perfil antidemocrático do prefeito, mas também a omissão da Câmara de Vitória. Só Roberto Martins enxerga o óbvio?

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Defensores públicos definem oito medidas para valorização da categoria

MP de Contas requer anulação de concorrência da Secretaria de Estado da Comunicação

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança

TJES adia pela quinta vez processo de Dr. Hércules sobre dívida de campanha