Seculo

 

Encontro Nacional de Agroecologia tem campanha de financiamento colaborativo


11/04/2018 às 16:36
As pessoas interessadas em colaborar com a realização do IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA) podem fazer doações em dinheiro para uma campanha de financiamento colaborativo que está disponível até o dia 15 de maio de 2018.

O ENA acontece em Belo Horizonte/MG, de 31 de maio a 3 de junho de 2018, e reunirá dois mil representantes da Agroecologia brasileira, incluindo 90 vagas destinadas à delegação capixaba, sob o lema 'Agroecologia e Democracia: unindo campo e cidade',

A meta de arrecadação é R$ 100 mil para complementar a infraestrutura, logística e comunicação do encontro para todos os participantes. Para se ter uma ideia, esse valor é equivalente aos custos com transporte, alimentação e hospedagem de 500 agricultores durante o encontro, em média. Cada R$ 200, portanto, equivalem ao valor médio de despesas com a participação de um agricultor ou agricultora.

Os recursos captados serão investidos na viabilização de um encontro de qualidade para os participantes, sendo 70% de agricultores familiares, camponesas e camponeses, povos indígenas, comunidades quilombolas, pescadores, outros povos e comunidades tradicionais, assentados da Reforma Agrária e coletivos da agricultura urbana; 50% de mulheres e 30% de jovens diretamente envolvidas na construção da agroecologia.

Várias causas num só momento

A coordenação da campanha é da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), que reúne movimentos, redes e organizações engajadas em experiências concretas de promoção da agroecologia, de fortalecimento da produção familiar e de construção de alternativas sustentáveis de desenvolvimento rural.

O evento, por sua vez, é resultado da mobilização permanente de centenas de organizações e milhares de agricultores ecológicos do Brasil. Este ano, as comissões organizadoras nacional e estadual são compostas de 61 organizações de vários estados brasileiros, entre elas, a Articulação Capixaba de Agroecologia (ACA).

No site da campanha, as organizações chamam atenção para a importância do Encontro Nacional, que ocorre desde 2002, e é fundamental para fortalecer a agroecologia no Brasil e, consequentemente, a alimentação saudável, a preservação ambiental, o protagonismo feminino, a difusão de boas práticas agrícolas, o controle do desmatamento e das mudanças climáticas, a proteção dos povos indígenas, quilombolas e populações tradicionais.

“O Encontro Nacional de Agroecologia é o maior evento da agricultura de todas as regiões do Brasil, representando a diversidade do campo e da cidade nos diversos biomas. O evento é realizado de forma independente e é fundamental para a difusão de boas práticas agrícolas, políticas éticas de consumo e produção de alimentos e fibras, em harmonia com a natureza”, ressaltam os coletivos.

Capixabas levam produtos e o êxito das feiras 

A cachaça crioula, o café do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o relato sobre as feiras agroecológicas estão entre os destaques do catálogo de produtos e experiências exitosas que serão apresentados pela delegação capixaba no ENA.

Os produtos, amparados legalmente, têm alavancado a produção agroecológica no Estado. E as feiras, que no Estado experimentam uma expansão e enraizamento singular no território brasileiro, mostram a importância do contato direto entre o produtor e o consumidor e o poder dessa aproximação entre o campo e a cidade.

A construção da participação estadual no evento, a pleno curso, envolve as mais diversas organizações, coletivos e instituições afins, desde associações de produtores, passando por movimentos sociais, institutos de ensino e pesquisa e entidades de classe.

Nesse processo, almeja-se também avançar com o projeto de lei que cria uma Política Estadual de Agroecologia, cuja redação está em elaboração, e numa maior integração entre o norte e o sul do Espírito Santo, intensificando as trocas de experiências entre duas regiões com realidades tão distintas e tão complementares.

Conheça as recompensas e contribua no endereço da Campanha 

Saiba mais sobre o Encontro lendo a Carta Convocatória do IV ENA

 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Atlas da Violência: Serra e São Mateus registraram o maior índice de homicídios

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

Governo escolhe local para base da PM sem consultar moradores da Piedade

Moradores impedem devastação ainda maior da Aracruz Celulose (Fibria) em Lagoa de Coqueiral

A raposa cuidando do galinheiro