Seculo

 

Espírito Santo realiza etapa de formação do Congresso do Povo Brasileiro


16/04/2018 às 17:55

A representatividade e o número de participantes surpreendeu alguns dos que estiveram no Seminário Estadual do Congresso do Povo Brasileiro, realizado nesse sábado (14) na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Construção (Sintraconst), no Centro de Vitória. O evento contou com presença de cerca de 150 participantes de 35 movimentos sociais e 20 municípios capixabas.

A atividade contou com análise de conjuntura, instruções sobre trabalho de base, definição de estratégias e calendário. "A única saída é o povo se organizar e buscar solução. O encontro ajudou a reunir pessoas que andavam desarticuladas e reacender esse desejo de mudança e construção de unidade", considera Allana Soares, do Levante Popular da Juventude.

"No contexto nacional estamos num momento de auge do acirramento da luta de classes. Então precisamos também enxergar uma estratégia de longo prazo. Estamos fazendo campanhas como Lula Livre, por exemplo, pelo direito dele concorrer. Mas mesmo se ele puder ser candidato e vencer, a conjuntura continua acirrada. Por isso é preciso construir base, organização popular, o Congresso chega num momento de acirramento da luta mas também de projetar o futuro", afirma Heider Boza, dirigente do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) no Espírito Santo.

Allana explicou que seminário serviu como espaço de formação, debatendo e capacitando lideranças de diferentes áreas para expandir a proposta para seus municípios e locais de atuação. Nesse sentido, foram discutidas questões referentes à metodologia de como atuar junto aos territórios, comunidades, escolas, universidades. "A proposta é buscar os principais problemas que elas enfrentam e debate para a construção de um projeto de nação", disse.

Ela explica que depois do Seminário Estadual, a próxima etapa é a realização de congressos municipais ou regionais que acontecem tanto na Grande Vitória como no interior do Estado em maio, servindo de base para o Congresso Estadual e logo a etapa Nacional, prevista para acontecer em julho ou agosto em cidade ainda a ser definida por conta da complexa conjuntura política atual.

Diretor do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo e da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wallace Ouverney indicou um caminho para iniciar essa busca de fortalecer as bases em torno de um projeto. "Uma questão importante é nos aproximar, abrir diálogo humildemente com educadores, associações de moradores e inclusive líderes religiosos das comunidades, já que estes fazem o trabalho social que de alguma maneira deixamos de fazer. Os educadores, por exemplo, são comunicadores natos, fazem trabalhos nas comunidades".

Para Heider Boza, o evento deste sábado conseguiu realizar algo que há muito não se via no Espírito Santo. "No histórico recente da esquerda capixaba, temos visto articulações mais amplas apenas no momento eleitoral ou em lutas imediatas que estouram. Dessa vez conseguimos nos juntar para discutir uma estratégia de longo prazo e o trabalho de base. E como foi um evento de formação de lideranças, isso tende a se ampliar para outros espaços, ganhando mais visibilidade e importância", disse o coordenador do MAB.

O Seminário terminou com o lançamento oficial do Congresso do Povo no Espírito Santo, realizado na Praça Costa Pereira.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Blindagem coletiva

Greve dos professores não reforçou apenas o perfil antidemocrático do prefeito, mas também a omissão da Câmara de Vitória. Só Roberto Martins enxerga o óbvio?

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Juíza proíbe ex-diretor de Controle Interno de se aproximar da Câmara da Serra

Defensores públicos definem oito medidas para valorização da categoria

MP de Contas requer anulação de concorrência da Secretaria de Estado da Comunicação

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança