Seculo

 

Espírito Santo vai compilar dados para relatório nacional de direitos humanos


15/05/2018 às 11:35
Entidades da área de Direitos Humanos vão realizar uma oficina de monitoramento que tem, entre os objetivos, computar dados regionais que comporão um relatório nacional da área. “Formação e Organização para o Fortalecimento dos Sujeitos e das Lutas por Direitos Humanos no Brasil” será realizado, nesta terça (15) e quarta (16), no Centro Formação Martina Toloni, na Prainha de Vila Velha. 
 
A articuladora do Movimento Nacional de Direitos Humanos, Galdene Santos, explica que o objetivo da oficina também é fortalecer os militantes e as lutas por direitos humanos no País, construindo ações políticas comuns e articuladas. Além disso, organizar uma agenda com eixos e estratégias que possibilite a atuação conjunta em temas e pautas comuns.
 
Galdene explica que o público-alvo da oficina é constituído por lideranças e representantes de organizações populares, movimentos, grupos, coletivos e conselhos de Direitos Humanos.

Ao final das oficinas, será construído um relatório circunstanciado do encontro e dos relatos dos diferentes movimentos, grupos, coletivos, lideranças e representantes das organizações populares sobre a violação registradas no Espírito Santo, além de nota de posicionamento do conjunto das organizações participantes da oficina. A intenção é que os dados sobre o Espírito Santo estejam compilados até junho deste ano. 
 
Histórico
 
A oficina Formação e Organização para o Fortalecimento dos Sujeitos e das Lutas por Direitos Humanos no Brasil integra a Articulação para o Monitoramento dos Direitos Humanos no Brasil, iniciativa do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) e parceiros. 
 
Nacionalmente, o movimento tem como objetivo o monitoramento da situação dos direitos humanos no Brasil e dos compromissos assumidos pelo Estado brasileiro com as políticas dos Direitos Humanos em geral e, em particular outros direitos, como econômicos, sociais, culturais e ambientais. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Até tu?

A situação está tão difícil, que PH almejou fazer uma dobradinha com os senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço

OPINIÃO
Editorial
Quem paga a conta senta na cabeceira?
O financiamento pela Arcelor de uma pesquisa da Ufes de R$ 2 milhões acende o alerta sobre a autonomia universitária e a transparência nos acordos entre academia e capital privado
JR Mignone
Uma análise
Algumas emissoras, aquelas que detêm alguma ou boa audiência, dedicam-se pouco à situação do país
Roberto Junquilho
A montagem da cena
Em baixa junto aos prefeitos da Grande Vitória, Hartung dispara para o interior do Estado
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A festa do chá
MAIS LIDAS

Até tu?

Advogados questionam gestão de Homero Mafra à frente da OAB no Estado

Sem ração devido à greve de caminhoneiros, avicultores doam 100 mil frangos e 360 mil ovos em Vitória

Teatro de Arena em exposição no Sesc Glória

O livro