Seculo

 

Servidores do Incaper organizam novos protestos contra descaso do governo


28/05/2018 às 14:36
Passados mais de 30 dias sem que o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger), iniciasse de fato uma negociação da pauta da categoria, os servidores do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) aprovaram em assembleia uma agenda de atos e manifestações contra o descaso da gestão Paulo Hartung.
 
Após ter sido protocolada a pauta de reivindicações, a diretoria do Incaper encaminhou ofício negando os pontos requeridos, alguns desde 2016, mostrando a omissão e falta de diálogo om os servidores públicos.
 
O governo Paulo Hartung não cumpriu o prazo de 10 dias para abrir a mesa de negociação sobre a pauta de reivindicações protocolada pelos servidores do Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper) no dia 19 de abril, por meio do Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Públicos do Espírito Santo (Sindipúblicos). O segundo prazo, de 30 dias corridos para a apresentação de uma proposta formal de atendimento da pauta, segundo a Lei Estadual de Greve, venceu no dia último dia 19. 
 
Entre os pontos de pauta negados estão: revisão do plano de cargos e salários; concurso público; recomposição das perdas salariais; retomada do programa de pós- graduação aos servidores do Incaper; plano de saúde; assegurar a manutenção das especificidades dos quadros de profissionais, não permitindo o remanejamento de servidores de outros órgãos para quaisquer unidades da autarquia; regulamentação do auxílio-creche; cumprimento dos encaminhamentos firmados referente aos pleitos de 2016.
 
Durante a assembleia, na última quinta-feira (24), os servidores expuseram a preocupação com a política de desmonte do Incaper e com os impactos à agricultura familiar, que é responsável pela maioria dos produtos de hortifrutigranjeiros produzidos no Espírito Santo. 
 
“Estamos diante de um governo que não está nem aí para o serviço público. Muito menos para o Incaper. São mais de cem servidores que estão para se aposentar e, mesmo assim, o governo não tem sequer previsão de concurso”, destacou Samir Seródio, presidente da Associação dos Servidores do Incaper (Assin)
 
A diretoria da Assin, em conjunto com o Sindipúblicos, informa que convocará, em breve, os servidores e a sociedade para as ações de protesto, com o objetivo de garantir a valorização dos servidores e da agricultura familiar.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Cara e crachá

Uns publicaram vídeos e notas nas redes sociais, outros só notas, outros nada. Mas a CPI da Lava Jato continua na conta dos deputados arrependidos

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

‘Lutava contra um sistema podre e falido com os braços amarrados. Agora estou livre’

Visita de interlocutores de Hartung a Rodrigo Maia sinaliza mudança de cenário

Juiz Leopoldo mais próximo de ir a Júri Popular por assassinato de Alexandre Martins

Hartung, o suspense

Contrato do governo do Estado com a Cetesb sobre poluição do ar continua sigiloso