Seculo

 

Deputados apresentam 88 emendas à LDO 2019


08/06/2018 às 20:14
Sete parlamentares apresentaram um total de 88 emendas à proposta Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Executivo para 2019. O Projeto de Lei (PL) 129/2018, que versa sobre a matéria orçamentária, traz as metas e prioridades do Estado para a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA). Entre as emendas, estão modificações sugerindo ações para redução da pobreza, fortalecimento da educação pública e no campo, incentivo ao setor agropecuário e preservação da biodiversidade. 
 
O deputado Nunes (PT) foi o que mais apresentou emendas ao texto, 22 no total. Entre elas, o apoio a investimento e programas voltados para a preservação dos recursos naturais; fomento à economia verde com estímulo ao uso de energias alternativas; e fortalecimento de segmentos econômicos de produtores de bens e serviços ambientais. 
 
Outra proposta dele é incluir no plano de metas e prioridades do governo a expansão e melhoria da área de esportes e promoção de projetos de inclusão social por meio da prática esportiva. Nunes também apresentou cinco emendas para ações de combate à violência contra a mulher, como a manutenção da Casa Abrigo Estadual para Mulheres e Filhos Vítimas de Violência. E outras três emendas voltadas aos direitos da criança e do adolescente, além da sugestão de implantação de centros de referências e equipamentos de promoção, proteção e defesa da cidadania e dos direitos humanos.
 
O deputado Padre Honório (PT) e a deputada Luzia Toledo (MDB) apresentaram 21 emendas cada. O petista sugere modificações na LDO para tornar as ações do governo ainda mais transparentes. Entre elas, está a de que o Estado comunique à Casa quando da reabertura de créditos especiais e extraordinários realizados por decreto e prestação de contas do Executivo ao fim de cada quadrimestre quanto ao cumprimento das metas fiscais. 
 
Padre Honório também apresentou emenda para criação de estímulos destinados à atração de novos empreendimentos para o Estado, além de emenda para a ampliação e desenvolvimento da educação do campo e para o fomento à agricultura familiar e empreendedorismo rural.
 
Já Luzia Toledo apresentou modificação para apoiar investimentos e programas que tenham como objetivo preservar os recursos naturais; fomento à economia verde regional e fortalecimento de sistemas de energias limpas. A deputada sugeriu medidas para cumprimento de obrigações constitucionais, como a utilização do Sistema Integrado de Gestão Administrativa (Siga) e do Sistema Integrado de Gestão das Finanças Públicas do Espírito Santo (Sigefes) para acompanhamento e controle de custos.
 
Sergio Majeski (PSB) apresentou 18 emendas à LDO. Entre os destaques, estão ações para ampliar o controle e transparência das ações do governo. É o exemplo da alteração que sugere que o Executivo disponibilize à Assembleia os mecanismos eletrônicos necessários ao acompanhamento e monitoramento da execução orçamentária para garantir o acesso a todos os sistemas e relatórios de gestão das finanças públicas.
 
O socialista também apresentou emenda para que as prioridades e metas da Administração Pública estadual referentes aos programas da educação não sejam objeto de limitação de empenho. 
 
“A Lei de Responsabilidade Fiscal veda a limitação de empenho das despesas com educação, mas por outro lado, as despesas com o ensino geralmente são superiores aos limites impostos pela constituição – mesmo assim são insuficientes e deveriam ser ampliados – o que os torna a primeira opção para cortes quando a receita está em queda. Por isso, propomos que sejam mantidas todas as despesas aprovadas na lei orçamentária em relação à educação”, explica na justificativa da emenda. 
 
O deputado Da Vitória (PPS) apresentou três emendas para garantir o atendimento de dispositivos legais. Entre elas, a que determina que o Executivo coloque à disposição dos demais Poderes e do Ministério Público, com no mínimo 30 dias antes do prazo final para o encaminhamento de suas propostas orçamentárias, os estudos e as estimativas das receitas para o exercício financeiro subsequente. 
 
Já o deputado Euclério Sampaio (PSDC) inclui na LDO como metas prioritárias o programa de trabalho anual, a aplicação e qualificação da infraestrutura rodoviária e implantação e recuperação de obras e artes especiais. O parlamentar também sugere a proibição para o ano de 2019 de renúncia fiscal, para que o Estado não abra mão de arrecadação. 
 
E, por fim, o deputado Marcos Mansur (PSDB) apresentou emenda para que sejam incluídas nas prioridades e metas ações em meio ambiente e agricultura, desenvolvimento agropecuário e melhoria da infraestrutura de comercialização.
 
A assessoria jurídica da Assembleia terá de 5 a 12 de junho para analisar as emendas e um parecer técnico deverá ser entregue ao deputado relator, Dary Pagung (PRP), presidente da Comissão de Finanças, no dia 13 de junho, e aos demais membros no dia 14. Pelo cronograma, a matéria será votada no colegiado e encaminhada ao Plenário da Casa até o dia 19 deste mês.
 
O PL, de autoria do governo do Estado, chegou à Assembleia Legislativa no último dia 14 de maio e aponta como previsão um deficit primário (saldo de todas as receitas e despesas do Estado, sem contar os gastos com pagamento de juros) de R$ 451 milhões. As emendas serão analisadas pela Comissão de Finanças até o dia 14 de junho.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

De demolidor a demolido

Até outro dia, o MDB era o partido mais importante do Estado, mas entrou em agonia com a interferência de PH

OPINIÃO
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uma revoada de colibris
MAIS LIDAS

Assaltante foragido da Justiça capixaba é preso em estádio na Rússia

Quarenta e um presos morreram entre março de 2015 e fevereiro de 2018 no Estado