Seculo

 

Agentes de saúde e de combate às endemias aprovam indicativo de greve em Aracruz


11/06/2018 às 15:30
Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE) de Aracruz, norte do Estado, decidiram em assembleia geral realizada na tarde dessa sexta-feira (8), na Câmara de Vereadores, um indicativo de greve da categoria por um período de 10 dias. Os agentes cobram da gestão do prefeito, Jones Cavaglieri (SD), que se posicione em relação às demandas por melhores condições de trabalho.
 
O secretário do Sindicato dos Trabalhadores de Saúde no Espírito Santo (Sindsaúde-ES), Jovânio Barbosa de Oliveira, diz que questionamentos e pedidos da categoria não estão sendo atendidos pela prefeitura. O que está pendente hoje, que a categoria reivindica, são melhorias nas condições de trabalho e uniformes e equipamentos de proteção individual (EPIs). “Quando falamos de condições de trabalho, é também sobre o baixo número de profissionais, que acaba sobrecarregando os agentes, explica Jovânio.
 
Em Aracruz, há um déficit em relação aos Agentes de Combate às Endemias. São 64 na lista, porém, efetivamente trabalhando no campo, são pouco mais de 40, já que alguns acabam trabalhando em outras funções internamente, como supervisores.
 
Além disso, esses profissionais não são devidamente uniformizados. Começaram a ser entregues camisas para os Agentes de Combates às Endemias, mas os Agentes de Saúde continuam sem uniforme. Há mais de três anos as categorias também não recebem protetor solar, nem algum tipo de identificação, como crachás.
 
Outro problema é com relação à insalubridade dos Agentes Comunitários de Saúde. Segundo Jovânio, a prefeitura não paga essa adicional, um direito garantido por lei, o que tem gerado a insatisfação dos profissionais. A administração municipal, porém, sequer responde à reivindicação.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

De demolidor a demolido

Até outro dia, o MDB era o partido mais importante do Estado, mas entrou em agonia com a interferência de PH

OPINIÃO
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uma revoada de colibris
MAIS LIDAS

Assaltante foragido da Justiça capixaba é preso em estádio na Rússia

Quarenta e um presos morreram entre março de 2015 e fevereiro de 2018 no Estado

Etapa Vitória