Seculo

 

Derrota de Audifax na Câmara da Serra se estende a outras lideranças políticas


12/06/2018 às 14:23
O embate entre o prefeito da Serra, Audifax Bacelos, e o presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo Caldeira, ambos do partido Rede, além de representar uma pré-eleição municipal com ampla desvantagem para Audifax, chamusca, também, outras lideranças de peso no cenário político estadual. 
 
O maior beneficiário nesse quadro é o deputado federal e ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT), desafeto político do prefeito, embora não tenha se intrometido diretamente no conflito, que surgiu com o afastamento da vereadora Neidia Maura Pimentel (PSD), ex-presidente da Casa, em março deste ano. 
 
Já a senadora Rose de Freitas (Podemos), atraída por Audifax, a quem agraciou com a liberação de recursos federais de vulto, aparece nos bastidores em situação desfavorável, por ter liberado verbas privilegiando a Serra em detrimento de outros municípios. 
 
Nessa segunda-feira (11), Rose anunciou a liberação de cerca de R$ 3 milhões em investimento junto ao governo federal, para a construção de um novo Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) na Serra. A ordem de serviço aconteceu às 19 horas, no bairro Colina da Serra – onde ficará a creche – e com participação de toda a comunidade.
 
Rose é apresentada por Audifax como sua candidata ao governo e em atos públicos ela sempre faz questão de frisar que a liberação de recursos federais para a Serra é feita por seus esforços. No mercado político, dizem que esse montante já chega a R$ 100 milhões. Em um ato recente, no balneário de Carapebus, Rose apareceu em companhia do deputado estadual Bruno Lamas (PSB), filho da vice-prefeita Márcia Lamas.
 
As investidas de Audifax Barcelos visando derrubar Rodrigo Caldeira da Presidência da Câmara e recolocar Neidia Maura extrapolaram os círculos políticos, depois de repetidas derrotadas do prefeito, inclusive no Judiciário, que agiu dentro das regras, afastando definitivamente Neidia e confirmando Caldeira como presidente da Casa. 
 
O embate entre os dois grupos envolveu ainda lideranças como os deputados Enivaldo dos Anjos (PSD), que, indiretamente, abordou o tema, pelo fato de Neidia Maura ser do seu partido, e Theodorico Ferraço, do DEM, que teria conseguido apoios ao prefeito Audifax Barcelos em seus círculos de influência, porém, sem obter êxito.
 
Nos bastidores políticos, o presidente da Câmara é visto como uma nova liderança, por sua atuação nos vários episódios, o que o qualifica para conduzir o legislativo do segundo maior colégio eleitoral do Estado, com quase 400 mil votantes, e abre possibilidades para as eleições municipais de 2020. 
 
Uma das últimas ocorrências entre os dois grupo foi registrada no dia 17 de maio, data em que Rodrigo Caldeira devolveu ao prefeito projeto autorizando a Prefeitura a contrair empréstimo milionário com a Caixa Econômica Federal (CEF). A sessão para apreciação do projeto estava marcada para as 11h, mas foi transferida, de acordo com expediente encaminhado por Rodrigo Caldeira ao prefeito Audifax Barcelos.
 
No documento, Caldeira afirma que o não cumprimento das normas contidas na Lei de Responsabilidade Fiscal poderá resultar, para Audifax, em “pena de detenção de até quatro anos e perda do cargo e inabilitação para a função pública por cinco anos, com alicerce no artigo 4 e seguintes da Lei Federal 10.028/2000”.  O expediente afirma ainda que as emendas são concernentes à juntada do impacto orçamentário-financeiro e também à respectiva declaração de ordenador de despesa, em obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal. Caldeira também encaminhou o alerta ao Tribunal de Contas do Estado, para "ciência e providências cabíveis”.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

De demolidor a demolido

Até outro dia, o MDB era o partido mais importante do Estado, mas entrou em agonia com a interferência de PH

OPINIÃO
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uma revoada de colibris
MAIS LIDAS

Assaltante foragido da Justiça capixaba é preso em estádio na Rússia

Quarenta e um presos morreram entre março de 2015 e fevereiro de 2018 no Estado