Seculo

 

Peça de teatro denuncia os impactos negativos da indústria petroleira no Estado


08/07/2018 às 14:45

O Espírito Santo é um dos principais pontos da expansão petroleira no Brasil. Especialmente após a descoberta do pré-sal, intensificam-se os projetos de exploração offshore (em alto mar). A narrativa oficial fala das maravilhas do progresso, mas não costuma mencionar os impactos socioambientais, que darão a tônica da peça teatral “Quem não offshora não mama”, que será encenada no dia 21 de julho, na praça do balneário de Itaipaiva, no município de Itapemirim, sul do Estado.

A idealizadora do projeto é a artista Ivny Matos. A ideia surgiu em 2012, pouco depois dela se mudar definitivamente para o balneário, que frequentava há muitos anos. “Percebi que havia uma mudança cultural desde quando conheci Itaipava. Isso me incomodou porque percebi que a cultura não estava sendo cuidada, a memória e a tradição estavam sendo deixadas de lado”, diz ela, que produziu uma esquete curta de mesmo nome que cresceu e agora ganha mais força como peça.

Desde esses tempos, já havia muito burburinho sobre os novos empreendimentos que estavam por chegar na cidade. “O que chega para a comunidade é que vai haver construção de portos e tal, mas as pessoas não têm muita ideia do que isso significa”. Da frase que ouviu de um colega surgiu o nome da peça, carregado de sarcasmo.

O processo de construção da obra foi longo e difícil. Incluiu pesquisas e entrevistas a moradores antigos e pescadores. O trabalho com jovens atores amadores locais incluiu processos de formação, ensaios e mudanças no elenco. A diretora da obra promete uma apresentação muito poética e musical, com dança e rima no estilo de cordel. “Há também uma parte de teatro-fórum no meio da peça, em que tentamos ouvir das pessoas da plateia o que acham sobre o empreendimento do porto. Então é uma momento em que tudo pode acontecer, pois não sabemos qual vai ser a reação do público”.

A narrativa gira em torno da vila de pescadores, que sempre viveu da pesca, e nas mudanças que estão acontecendo. “Eu foquei muito na transformação. O que era antes, o que está virando, e qual o nosso papel nessa transformação. Quem somos na história desse lugar? Valorizo muito a figura do pescador, mostrando a chegada do porto em detrimento da pesca e da cultura dos pescadores e sua relação com a natureza. Claramente as atividades petrolíferas offshore, a construção do porto e todo esse processo vão destruir o que a gente tem hoje”.

Ivny não esconde que o espetáculo tem lado e busca denunciar o que vai ser destruído. “Não só a natureza será impactada como também a cultura, que é algo que defendo e, afinal de contas, o objetivo principal do projeto é cuidar da cultura, embora também fale de meio ambiente, da questão econômica e outros temas envolvidos”.

A estreia da peça acontece como atração principal do evento “Mais Vida, Menos Petróleo”, que faz parte da Campanha Nem Um Poço a Mais, e busca unir arte, cultura e meio ambiente, contando também com oficinas, apresentações da Palhaça Limpinha, do músico Vitor Legendário e de exposição do carro movido a óleo de cozinha.

AGENDA CULTURAL
Lançamento da peça teatral “Quem não offshora não mama”
Quando: Sábado, 21 de julho, de 9h às 23h
Onde: Praça de Itaipava - Itapemirim/ES.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Devoção' cega

Enquanto lideranças partidárias ecoam o ‘Volta Hartung’, o próprio lava as mãos e deixa seu exército fiel em apuros nas eleições deste ano

OPINIÃO
Erfen Santos
O Cidadão Ilustre
O filme suscita reflexões pertinentes sobre prêmios literários como o Nobel, que rejeitou grandes escritores
Geraldo Hasse
Notícias do fundo do poço
Se não ceder às pressões externas, a Petrobras pode voltar a liderar a economia
JR Mignone
A importância das eleições
Cada empresa de comunicação tem de se esmerar nas campanhas, sem partido ou cores políticas
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Ministério Público investiga suspeita de cartel em licitações da Secretaria de Agricultura

Amancio, um cantador da capoeira

Vagas no Senado viram a grande disputa deste ano no Espírito Santo

'Devoção' cega

A quadrilha democrática da Rua Sete