Seculo

 

O cinema debate a transexualidade


09/07/2018 às 18:50

Transvivo é o nome do filme dirigido por Tati Franklin. Um título que traz uma ambiguidade provocante entre o direito de ser e o de existir para além das fronteiras normativas. Premiado em mostras e festivais no Espírito Santo, Bahia e Goiás, a obra será exibida em sessão especial na próxima quarta-feira (11), às 19h, no Cine Metrópolis.

O curta-metragem, que ganhou um novo corte de 20 minutos, conta a história de Izah e Murilo, dois homens transexuais que passam pela transição de gênero e dialogam entre si e com a diretora.

“Está vindo uma leva de novos realizadores que têm abordado a temática de gênero e sexualidade, trazendo questões de representatividade, também da mulher, população negra e outros”, diz Suellen Vasconcellos, diretora de produção de Transvivo. Dentro dessa nova leva também está Izah Candido, personagem do filme mas também estudante de cinema e diretor. O último capítulo da websérie Corpo Flor, que co-dirige com Wanderson Viana, e trata do tema da negritude e sexualidade, fará a prévia do evento.

“É importante nesse momento porque o Espírito Santo está em quinto lugar no ranking dos estados que mais mata transexuais no Brasil e o Brasil é o que mais mata no mundo. É importante porque essa violência pode ser que pare numa discussão dessa, na exibição de filmes que pode trazer outra perspectiva, temos que buscar a empatia do público, com objetivo de se colocar no lugar do outros que tem uma vivência diferente da normativa mas que não significa que seja inimigo, de menor valor ou que não precise ser respeitado”.

Após a exibição do capítulo da websérie e de Transvivo, haverá um debate com convidados, mediado por Mateus Pedrini, psicólogo e pesquisador sobre transmasculinidade. Na mesa estarão Tati, Murilo, Izah, Wanderson e personagens de Corpo Flor. “O objetivo da sessão é justamente poder compartilhar a vivência dos personagens com a plateia e abrir um diálogo em torno do tema”, diz a diretora de produção de Transvivo.

A obra foi eleita Melhor Filme Júri Popular na Mostra Outros Olhares do 24º Festival de Cinema de Vitória, o Prêmio Incentivo da Mostra de Produção Independente da ABD Capixaba em 2017 e o Prêmio de Público do 3º DIGO - Festival Internacional da Diversidade Sexual e de Gênero (GO). Participou também do 6º Festival de TV e Cinema do Interior, em Muqui, da I Mostra Ativismo e Realização (BA).

AGENDA CULTURAL
Exibição do documentário Transvivo + websérie Corpo Flor
Quando: 11 de julho, 19h
Onde: Cine Metropolis - Campus da Ufes em Goaiabeiras - Vitória/ES
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Devoção' cega

Enquanto lideranças partidárias ecoam o ‘Volta Hartung’, o próprio lava as mãos e deixa seu exército fiel em apuros nas eleições deste ano

OPINIÃO
Erfen Santos
O Cidadão Ilustre
O filme suscita reflexões pertinentes sobre prêmios literários como o Nobel, que rejeitou grandes escritores
Geraldo Hasse
Notícias do fundo do poço
Se não ceder às pressões externas, a Petrobras pode voltar a liderar a economia
JR Mignone
A importância das eleições
Cada empresa de comunicação tem de se esmerar nas campanhas, sem partido ou cores políticas
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Ministério Público investiga suspeita de cartel em licitações da Secretaria de Agricultura

Amancio, um cantador da capoeira

Vagas no Senado viram a grande disputa deste ano no Espírito Santo

'Devoção' cega

A quadrilha democrática da Rua Sete