Seculo

 

Corregedoria da PM intima novamente jornalista da associação dos militares


12/07/2018 às 17:23
A Corregedoria da Polícia Militar do Espírito Santo voltou a intimar a jornalista Mary Dias, que presta serviços de assessoria de imprensa para a Associação de Cabos e Soldados (ACS), a prestar esclarecimentos no próximo dia 17, sobre reportagens produzidas para o portal da entidade. É a segunda vez neste ano que Mary Dias é intimada pela Corporação, apesar de não ser militar. 
 
A primeira vez foi no dia 21 fevereiro, quando, por meio de nota oficial, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Espírito Santo (Sindijornalistas-ES) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) avaliaram o ato como "intimidação à profissional e total afronta à liberdade de imprensa". O Sindijornalistas-ES e a Fenaj entendem, ainda, que o Estado tem o dever de garantir a atuação da imprensa, respeitando e garantindo a pluralidade das informações.
 
Na ocasião, as entidades declararam que “a profissional apenas escreveu em suas reportagens o que apurou depois de ouvir diversas fontes, retratando a situação vivenciada pelas mesmas; conforme determina o Código de Ética dos Jornalistas e os preceitos da profissão”.
 
No novo mandado de intimação, assinado pelo capitão Jorge Luiz Silva, encarregado pelo Inquérito Policial Militar de Portaria nº 343/2017, está escrito: “ao PM, ou a quem este receber, se dirigir à Associação de Cabos e Soldados ou onde se encontrar Mary Dias (jornalista que presta serviço à ACS) e lá intime a comparecer, munida de seus documentos pessoais,.... a fim de prestar declarações”.  
 
Toda a diretoria da ACS-ES foi indiciada, no dia 19 de fevereiro, pelo fato de o Comando da Polícia Militar avaliar ofensivas e desrespeitosas reportagens veiculadas pela Associação, cujo conteúdo aborda os problemas vivenciados pelos policiais e a falta de diálogo e intimidações que os PMs continuam sofrendo após a greve de 21 dias realizada em 2017. Os policiais da ACS usam o seu site também para mostrar ocorrências na segurança pública, inclusive o domínio do tráfico em áreas da Grande Vitória.
 
Na ocasião, o presidente da ACS-ES, sargento Renato Martins Conceição, foi ouvido em dois Inquéritos Policiais Militares. Um deles por matérias publicadas no site da associação. Outro, por manifestação na imprensa. O sargento reforçou “que a gestão do site da ACS-ES é feita por profissional jornalista, contratada que tem o compromisso de aplicar a ética jornalística e de cumprir as finalidades estatutárias da entidade”.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Devoção' cega

Enquanto lideranças partidárias ecoam o ‘Volta Hartung’, o próprio lava as mãos e deixa seu exército fiel em apuros nas eleições deste ano

OPINIÃO
Erfen Santos
O Cidadão Ilustre
O filme suscita reflexões pertinentes sobre prêmios literários como o Nobel, que rejeitou grandes escritores
Geraldo Hasse
Notícias do fundo do poço
Se não ceder às pressões externas, a Petrobras pode voltar a liderar a economia
JR Mignone
A importância das eleições
Cada empresa de comunicação tem de se esmerar nas campanhas, sem partido ou cores políticas
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Último desejo
MAIS LIDAS

Ministério Público investiga suspeita de cartel em licitações da Secretaria de Agricultura

Amancio, um cantador da capoeira

Vagas no Senado viram a grande disputa deste ano no Espírito Santo

'Devoção' cega

A quadrilha democrática da Rua Sete